Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 23 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2020
Pmmc Sarampo Outubro
PMMC OUT ROSA
Reisinger Ferreira
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Uber chega a Suzano e taxistas se aliam a tecnologia e aplicativos

22 NOV 2015 - 07h01

Em tempos de crise econômica, usar a criatividade pode ser uma saída para driblar as dificuldades financeiras. Com o objetivo de atrair mais clientes e disputar o mercado com as novas tecnologias, os taxistas suzanenses se aliaram a aplicativos como o WhatsApp, 99Taxis e Waze. Em contrapartida, a educação e boa aparência ainda são os atrativos que mais garantem a clientela. Ao mesmo tempo, a população de Suzano ganhou a opção de usar o Uber. O serviço já é conhecido em São Paulo e tem causado polêmica com os taxistas.

De acordo com o taxista, Fábio Osanai, nem todos os aplicativos funcionam perfeitamente. Ele explica que o WhatsApp é o que possui o melhor desempenho. "O cliente pode nos acionar pelo whatsApp, pois quando nos conhecemos se torna mais rápido. Aplicativos como o Waze (mapas), por exemplo, ainda não funciona bem na cidade e o 99Taxis (para chamar táxi), que faz muito sucesso em São Paulo, está em adaptação e existem muitas pessoas que usam o aplicativo para passar trote ou fazer teste", detalha.

Osanai afirma que a boa aparência e educação ainda são os maiores atrativos para conquistar os clientes. Além disso, ter um veículo em bom estado, limpo e com ar condicionado faz diferença. "Um carro confortável com ar e um motorista bem apresentável e educado são fundamentais para o cliente. Enquanto fazemos a viagem acabamos conversando muito com os passageiros, e por isso precisamos ser discretos", comenta.

O também taxista Vanderlei Medeiros concorda e completa que hoje os aplicativos estão mais difundidos na Capital. Ele ressalta, que muitos clientes ainda chamam o táxi por telefone e acredita que falta divulgação sobre as novas tecnologias. "Trabalho há quatro anos como taxista e o 99Taxis, por exemplo, chegou a cidade há quatro meses. Nem todos conhecem a ferramenta e também nos preocupamos com os trotes", revela.

Para o taxista José Peixoto as tecnologias ajudam, mas o comportamento é o melhor aliado. "Dentro do táxi nos transformamos em amigos, psicólogos, comadres", brinca. "Muitos clientes chegam tristes e durante a viagem conversamos e os aconselhamos. Ter uma boa aparência e passar credibilidade é o mais importante", afirma.

UBER

Segundo os entrevistados, o Uber - serviço de transporte privado -, já chegou a Suzano. Porém, os usuários vêm de São Paulo para a Região Metropolitana. Osanai conta que muitos fazem serviços para empresas e mesmo não concordando com o serviço aprova a iniciativa. "Não sou a favor, mas precisamos assumir que os carros são de luxo e os motoristas estão sempre impecáveis, passam por treinamento e sabem lidar com o cliente", diz.

Peixoto concorda. "Eles não pagam imposto e isso é injusto, se fosse legalizado seria diferente. Com a atual situação do País nosso rendimento caiu muito e tendo em vista o valor cobrado pelo Uber - tarifa mais barata -, podemos no futuro ter mais um prejuízo".

Em Suzano existe a empresa Leve Táxi, associação onde cada associado é um profissional autônomo que responde pela prestação do respectivo serviço oferecido. A empresa possui contrato com algumas empresas do Alto Tietê e presta atendimento para os clientes que podem fazer as solicitações de táxi via sistema online ou por telefone. Os clientes podem pagar com cartão de crédito ou dinheiro. Atualmente a empresa tem 92 associados.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias