Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 12 de julho de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/07/2020
PMMC REALIZAÇOES JULHO
PMMC VACINAÇÃO
Cemeap
COLUNA

Padre Carmine

E-mail para contato: pecarmine@yahoo.com.br

Velório na Câmara de Suzano para dois ex Vereadores

13 FEV 2020 - 23h59
Há mais de um mês faleceu Ernesto Renzi. Por muitos anos trabalhou como despachante no escritório localizado bem no início da Benjamin Constant. Ao me encontrar com ele, me falava das famílias mais antigas de Suzano e do seu ex patrão o sr. Olavo Papais, que o chamou para trabalhar quando Ernesto era bem jovem. Os olhos dele se voltavam para o passado, pois guardava uma parcela muito importante da História de Suzano.
Depois do falecimento de Ernesto Renzi, a cidade de Suzano perdeu outros dois profissionais e políticos suzanenses: Paulo Cardoso e Edson Samío Kimura.
Neste início de ano, Suzano perdeu homens e mulheres que cumpriam papéis sociais, políticos, e profissionais com ótima reputação. Estarrecida, a população acompanhou os enterros rezando e cantando. Tempo de sofrimento pelas famílias, tempo de solidariedade pelos parentes e amigos. Os falecidos eram bastante conhecidos na cidade de Suzano. Paulo Cardoso era descendente de portugueses e pertencia ao clan dos Cardosos. Seu pai José e sua mãe Dona Glória, criaram uma família numerosa que constantemente protagonizava ações sociais e políticas. Uma das mais importantes levou José, patriarca da família, a oferecer ajuda na construção da Capela São José Operário no bairro de Casa Branca, onde a família Cardoso tinha um grande prestígio e partilhava uma grande amizade com Pe. Bernardo Murphy.
Paulo Roberto Cardoso foi o primeiro entre os irmãos: José Augusto, Carlos, Pedro, Regina, Laudelina e Rita, todos bem conhecidos na sociedade susanense, a iniciar uma campanha política. Paulo conseguiu se eleger Vereador, com os poucos 363 votos, na 11ª Legislatura, de 1993 a 1996, criando pela primeira vez, com Sebastião Gerson Tostes, duas cadeiras pelo Partido Trabalhista Renovador, o qual perdeu a representatividade na Câmara de Suzano após a conclusão do mandato dos dois vereadores. Somente em 2008 o outro irmão de Paulo, o Zé Cardoso, concorreu com Marcelo Cândido para a Prefeitura de Suzano. Perdeu para o adversário que era do Partido dos Trabalhadores, com uma diferença que não superou os 10.000 votos. Ainda hoje, a família Cardoso continua a manter em Suzano um prestígio e um destaque inquestionáveis, fruto de um sucesso nem tanto político, mas social, pela grande proximidade de toda a família Cardoso junto à população suzanense.
O falecimento de Edson Samio Kimura foi uma outra grande perda para a cidade de Suzano. Foi Vereador durante 4 Legislaturas, de 1989 à 2004, sendo três pelo PFL e uma pelo PDT. Foi superado na quantidade de mandatos, apenas pelo Pedro Nakamura, Vereador durante 6 mandatos e por José Izaqueu Rangel com 5 mandatos.
Por muito tempo Samio foi visto como aquele que representava a colônia japonesa na política suzanense. Era estimado pelas comunidades cristãs pelo seu trabalho de preparar os projetos e acompanhar a construção de novas Capelas.
Um golpe fatal provocado por um enfarte fulminante lhe tirou a vida. 
O Prefeito Rodrigo Ashiuchi presente ao velório, acompanhou o cortejo fúnebre para o cemitério, carregando o caixão, da mesma forma que acompanhou Samio no mundo da política. Quando Rodrigo se candidatou a prefeito, Samio torceu pela sua eleição.
Fui ao velório para me despedir de um amigo, que com um jeito simples e humilde conquistou a admiração da população suzanense.
PMMC REALIZAÇÕES JULHO
BANNER APS DESKTOP
PMMC VACINAÇÃO

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias