Envie seu vídeo(11) 4745-6900
terça 13 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/04/2021
COLUNA

Sueli Barão

É evangélica, professora escreve aos domingos

Ele enxugará toda lágrima

04 ABR 2021 - 05h00
Parece que hoje é o fim de tudo. Mas não é. A história sempre se repete: depois da tempestade, a bonança. Depois da guerra, a paz. 
Depois do choro, a alegria. Cada dia um novo dia. Um novo alento. Uma esperança nova. "O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã." (Salmo 30:5) Pelo menos é o que acontece na vida daqueles que confiam em Deus. Há sempre o brilho de uma esperança na gota de uma lágrima. Até para a morte há esperança. 
O Evangelho diz que morremos para viver. Viver outra vida, na eternidade. 
O apóstolo Paulo escreveu sobre a morte assim: "Porque sabemos que se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos humanas, eterna, nos céus". (II Coríntios 5:1) Aqui temos uma tenda; além, um edifício.
A cruz de Cristo canta vitória sobre a morte: "Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?" (I Coríntios 15:55) Durante três horas tudo ficou negro como a noite. 
Houve um eclipse. Como se a natureza se cobrisse de luto. Três dias depois a luz voltou a brilhar: "Jesus ressuscitou!" 
A morte não foi o fim! Valorizemos a vida! Cuidemos da vida! 
Todavia, não podemos nos esquecer que as coisas não terminam aqui! Enquanto vivemos "nessa casa" (o nosso corpo) estamos sujeitos ao sofrimento e às limitações próprias de nossa natureza humana. Por melhor que seja, por mais que cuidemos dessa casa, ela é temporária. 
Outra casa, eterna, nos aguarda, a qual foi conquistada pelo sacrifício que Jesus fez na cruz, quando morreu pelos nossos pecados, de uma vez por todas. Por causa da cruz podemos nos aproximar de Deus sem barreiras! Pela cruz fomos reconciliados com Deus. 
Os espinhos da vida podem-se transformar em pétalas. 
Ou continuar espinhos, mas ferindo menos, cada vez menos, porque caminhamos para o que é perfeito, para o lugar onde não haverá mais choro, pois Ele (Jesus Cristo) enxugará toda lágrima de nossos olhos. Você já imaginou isso?! 
Quantos têm chorado nesses dias! Procuramos consolar aqueles que sofrem, seja por uma palavra, por uma oração, por um gesto prático de carinho, seja oferecendo apoio e solidariedade. Não podemos abraçar, mas podemos consolar de alguma forma. 
Consolar não significa pedir que não chorem. Consolar, muitas vezes, é chorar junto! Jesus chorou ao ver o sofrimento de Maria, Marta e seus amigos, em razão da morte de Lázaro. 
O Cristianismo não explica o sofrimento. 
Ele mostra Deus, na Pessoa de Cristo, sofrendo com o ser humano. Jesus, como qualquer um de nós faria, pediu para ser livre da morte, Mas não foi! 
Ao ressuscitar mostrou o nosso futuro, depois da morte. 
Ao ressuscitar mostrou que tudo pode recomeçar. Hoje podemos estar em um "vale de ossos secos", mas a nossa vida pode recomeçar! 
BANNER APS DESKTOP
Restaurante Villa Costa
SOUZA CAFÉ

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias