segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Suzano

Contadores de Mentira estreiam obra em co-produção com grupo equatoriano

Apresentação acontece nesta sexta-feira (28), às 20 horas, na sede da Cia, no Parque Maria Helena

26 julho 2017 - 20h03Por de Suzano

O grupo Contadores de Mentira e o grupo Contraelviento Teatro realizam nesta sexta-feira ( 28) a Rumi – La marcha de Los que se Van. A apresentação acontece às 20 horas, na sede da Cia, na Rua Major Pinheiro Fróes, na altura do número 508, no Parque Maria Helena, em Suzano.

Os grupos estão há três meses dedicados exclusivamente para a finalização deste trabalho, que iniciou a construção no Equador. As duas Cias possuem uma relação de troca e pesquisa artística desde 2015. “Esse é um projeto que estamos maturando desde que nos conhecemos, era uma vontade de ambos juntar as energias, as pesquisas e as culturas, estamos nos mesclando em busca de um terceiro corpo”, comenta a atriz Daniele Santana.

A obra trará o tema das travessias e fronteiras. A apresentação vem sendo investigado pelos dois grupos há algum tempo. Para a realização do projeto, o grupo conta com o apoio do Fundo Internacional Iberecena, que tem como base apoiar propostas de intercâmbio e produções conjuntas de grupos de países iberoamericanos.

“Para nós, que fazemos parte de uma rede latino americana de teatro de grupo, o Iberescena fortalece ainda mais nossos sonhos. Somos uma microcultura que tenta dar as mãos a outros coletivos humanos. Há muita gente produzindo algo, e alguns são extremidades anônimas que geram força em seus territórios. Não são da indústria do entretenimento nem são da vanguarda estética, mas são criadores de vida e, para isso, criam seu próprio sistema orgânico. Grupos cujas escolhas pessoais e acontecimentos históricos transformam a matéria do teatro. Grupos que vivem a discriminação pessoal ou cultural, profissional, econômica e política. Grupos que não são observados pelos escritores, grupos que precisam escrever, mesmo que em papel de pão ou nas paredes, sobre sua própria história, para demarcar o tempo e preservar sua memória antes que morra na margem ou se torne invisível”, relata Cleiton Pereira, diretor e atuador dos Contadores de Mentira.

Grupo Contraelviento

O grupo Contraelviento existe desde janeiro de 1991. A sede está na cidade de Quito, no Equador. Há pouco tempo mudaram para La Merced, uma pequena aldeia, localizada a cerca de 40 quilômetros a leste da antiga cidade. A Cia exige rigor o domínio da técnica e nitidez de pensamento, além de modelar o desempenho da existência e prática. Inclusive, trabalham fortalecendo a arte do ator, de modo que mantenha a formação psíquica e física.