Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Já eliminado, Ecus recebe o Usac e pode acabar com chances do rival

08 AGO 2015 - 08h00
Restando duas rodadas para o fim da primeira fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o Esporte Clube União Suzano (Ecus) e o União Suzano Atlético Clube (Usac) se enfrentam hoje, às 15 horas, no Estádio Francisco Marques Figueira, o Suzanão.

O segundo Clássico dos Gêmeos da competição desta temporada pode significar o fim das esperanças de classificação para o Usac, já que a equipe precisa dos três pontos ou uma combinação de resultados em caso de empate para seguir na disputa por uma vaga na segunda fase. O Javali das Palmeiras ocupa a sétima colocação do Grupo 3, com 19 pontos. Já o Ecus, na lanterna com cinco pontos e sem chances de classificação, apenas cumprirá tabela.

Porém, como se trata de um clássico regional, o presidente do Leão do Colorado, Sérgio Chagas, o Serginho, garante que a equipe entrará disposta a vencer o rival. "Independente do resultado, vamos tentar fazer o melhor. Temos que respeitar o adversário e tudo que o clássico representa para a cidade", disse o mandatário, que também destacou os últimos jogos da equipe na primeira fase.

"Com exceção do W.O. para a Portuguesa Santista na última rodada, conseguimos melhorar o desempenho na reta final. Agora vamos preparar a equipe para o Paulista Sub-20", completou Serginho.

Ainda com chances, o Usac aposta em uma vitória no clássico para se aproximar da vaga. Em caso de empate ou derrota, a equipe precisa torcer para que Manthiqueira e Mauaense não vençam seus jogos.

"Clássico é clássico, e já tivemos em situações piores do que as do Ecus, depois conseguimos vencer o confronto direto com eles. Acredito que eles não vão facilitar o jogo para nós, e sim vão tentar nos eliminar", afirma o presidente do Usac, Jorge Firmo.

Segundo Firmo, a principal dificuldade do Javali das Palmeiras na primeira fase foi a falta de pontaria dos jogadores. "Se tivéssemos marcado pelo menos um terço dos gols perdidos, estaríamos na liderança do grupo", completou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias