Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 12 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/08/2020
PMMC ALEITAMENTO MATERNO
PMMC LED
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC  VACINAÇÃO - SARAMPO
PMMC ECOTIETÊ

Aluguel de leitos de UTI de hospitais privados passa a ser opção para prefeituras

Guararema tem 9 leitos alugados e é o único município da região que aderiu a essa opção até o momento

Por Carolina Rocha - de Suzano23 MAI 2020 - 05h00
Aluguel de leitos é uma opção para as cidades que não tem seus próprios hospitaisFoto: Regiane Bento/Divulgação
O Hospital Santa Maria de Suzano realiza a locação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) específicos para coronavírus para cidades da região. 
 
Em São Paulo, o aluguel de leitos de UTI de hospitais particulares tem sido utilizado pela Prefeitura da Capital. 
 
Na região, até o momento, a Prefeitura de Guararema é a única cidade do Alto Tietê que tem contrato assinado com a unidade de saúde para atender pacientes do município. 
 
Para a contratação, o hospital faz uma cotação dos leitos por diária, incluindo os honorários das equipes médicas, insumos, materiais e medicamentos. Essa cotação é encaminhada à Prefeitura e após aprovação, a unidade prepara o espaço para começar a receber os pacientes. No caso de Guararema, os leitos são reservados e um custo fixo é pago no valor de R$ 2.280,93 que sobe para R$ 5.156,94 na utilização do leito. Já o valor pago na internação clínica pós UTI é de R$ 1.455,78, que é pago também conforme o uso.
 
De acordo com Marcello Cusatis, diretor do hospital, Guararema dispõe de nove leitos de prontidão para pacientes com coronavírus no equipamento de saúde. Ao todo, o hospital possui 19 leitos de UTI para casos graves da doença, com respiradores e ventiladores mecânicos, restando 10 que ainda estão disponíveis para locação.
 
Para o diretor da unidade, o aluguel de leitos é uma opção para as cidades que não têm seus próprios hospitais de campanha, como é o caso de Guararema. "Ao invés de montar um hospital de campanha, eles alugaram leitos de UTI, que é o que se mais precisa nessa pandemia de coronavírus. Então nós montamos essa estrutura de nove leitos, que estão lá e estão prontos para receber pacientes", explica.
 
No caso da Prefeitura de Guararema, a contratação do serviço foi realizada na modalidade de dispensa de licitação pelo prazo de 6 meses, podendo ser prorrogados por mais 6 meses, conforme informações retiradas do portal da transparência do município. Entretanto, Cusatis explica que cada município pode realizar a contratação dos serviços em uma modalidade específica, segundo a necessidade da cidade.
 
"A pandemia fez com que muitas cidades declarassem calamidade pública, e isso permite com que esses contratos sejam feitos de maneira mais imediata, que foi o que Guararema fez", diz.
 
O diretor conta que o Hospital já foi contatado por outras cidades, inclusive Suzano, para verificar procedimentos para a locação de leitos. Entretanto, até o momento apenas pacientes de Guararema estão sendo atendidos por esse meio.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias