Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Comércio vai receber carta de alerta para evitar abuso sonoro na cidade

31 MAI 2015 - 08h01

A Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Suzano entregará uma carta de alerta aos comerciantes da cidade para falar sobre abuso sonoro. A medida foi motivada em decorrência da fiscalização que a Prefeitura fará para coibir o delito. O DS publicou ontem que cinco bares foram fechados por abuso sonoro. Em abril, pelo menos 60 casos de abuso sonoro serão fiscalizados pela Guarda Civil Municipal (GCM) em conjunto com a Secretaria de Trânsito e Mobilidade Urbana. As vistorias foram motivadas por denúncias recebidas pelos órgãos municipais. Entre os 60 casos, estão estabelecimentos comerciais, bares e residências. As ações serão realizadas em horários específicos e estudados pelos dois setores para coibir novas incidências.

De acordo com o presidente da Associação Comercial, Neder Romanos, o uso de caixas de som, altos falantes ou microfones, pelos comerciantes para atrair clientes é um atrativo que tem dado resultado dependendo do ramo. Romanos explica que enquanto uns estabelecimentos atraem novos fregueses, outros os afastam. "Às vezes, fazer uso de um desses equipamentos é bom e em outras afasta o cliente que fica incomodado com o barulho", completa.

"Acredito que os equipamentos, quando usados do lado externo das lojas tem mais pontos negativos que positivos. Isso porque atrapalham os comércios vizinhos, a população que trafega pela calçada, além de outros problemas", comenta.

O presidente destaca que entre os pontos positivos está o uso dos aparelhos dentro da loja. "A iniciativa pode ajudar nas vendas e na divulgação dos produtos sem prejudicar outras lojas ou pessoas", acrescenta. "Contudo, devemos avisar os comerciantes sobre as medidas adotadas pela administração e sugerir outros meios de publicidade", afirma.

Ainda segundo Romanos, não há obrigações entre a ACE e os comerciantes, em relação à propaganda. Mas sempre que o órgão é solicitado, ele faz sugestões que estão de acordo com as leis municipais.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias