Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/11/2017
mrv

Greve pode prejudicar 949,9 mil passageiros das linhas 11 e 12 da CPTM

26 ABR 2015 - 08h01

Os Sindicatos dos Ferroviários de São Paulo terão amanhã uma reunião com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), com o objetivo de a empresa apresentar uma contraproposta às reivindicações dos trabalhadores. Por dia, segundo informações do site da companhia, a Linha 12-Safira (Calmon Viana-Brás) transporta 248,7 mil passageiros. Já a Linha 11-Coral (Luz- Estudantes) conta com 701,2 mil usuários. Total de 949,9 mil passageiros diários.

No mesmo dia, às 18 horas, na Rua Doutor Almeida Lima, 358, no Brás, representante dos funcionários das linhas 11 - Coral e 12- Safira se juntarão para discutir se haverá greve.

Esta época do ano é período de dissídio para a categoria dos ferroviários. Apesar disso, no dia 26 de fevereiro o governador Geraldo Alckmin (PSDB), publicou no Diário Oficial do Estado (DOE), por meio do decreto 61.132/15, a definição de metas de resolução em todos os órgãos da administração direta, autarquias, fundações e sociedades de economia mista. Apesar da medida proibir o aumento do salário dos servidores públicos, o secretario geral do Sindicato dos Ferroviários, Leonildo Canabrava afirmou que o grupo não vai lutar por seus direitos.

Segundo ele, caso seja decidido pela greve, deve ocorrer no início da segunda semana de maio. Os ferroviários pedem por aumento maior que o índice que mede a inflação e 10% de aumento real.

"A categoria com certeza merece. Neste ano, houve um aumento de 5% de usuários do transporte ferroviário, por isso, precisamos melhorar também a qualidade de serviço de nossos colaboradores", afirmou.



AUMENTO

Além desta reivindicação há também, o aumento para R$ 5 mil, o mínimo, pelo Programa de Participação dos Lucros (PPL). Elevação de R$ 600 para R$ 840 no vale-refeição. Canabrava contou que, possui 17 anos de CPTM e empresa tem crescido muito nos últimos anos, por isso, a luta e as reivindicações feitas pelo sindicato da categoria são justas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias