Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 24 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

OAB vai se reunir com MP e Defensoria para analisar CDP após casos de Covid-19

Expectativa é de que reunião aconteça até quinta (20); casos de coronavírus no CDP de Suzano preocupa órgão

Por Daniel Marques - de Suzano14 AGO 2020 - 05h00
CDP de Suzano tem pelo menos 56 contaminações registradasFoto: Arquivo/DS
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Suzano vai agendar uma reunião com o Ministério Público (MP), com a Defensoria Pública do Estado e com o juiz responsável pelo Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano, a fim de “analisar” os casos do novo coronavírus (Covid-19) registrados dentro da unidade prisional.
 
A expectativa é de que a reunião aconteça até a próxima quinta-feira (20). O caso que ocorre no CDP de Suzano é considerado “específico” e está sendo acompanhado de perto pelo órgão, já que as demais informações sobre a pandemia são seguidas pela OAB por meio da imprensa.
 
Segundo o presidente da OAB de Suzano, Wellington da Silva Santos, a data só não foi confirmada ainda porque há uma tentativa de conciliação de agendas. Mesmo assim, ele estima que a reunião acontecerá em menos de uma semana. Alguns assuntos importantes serão abordados pelo órgão, sobretudo os que se referem ao contágio de detentos no CDP. 
 
“Há um caso especifico na cidade que a gente acompanha, que é o do CDP, onde estamos em contato com o MP, Defensoria e Judiciário, para analisarmos a situação (de contaminação)”, disse Wellington. Teremos reunião agendada, para analisar se está tendo contágio ou não, e de como é feito o controle do contagio. É o que mais vamos intervir neste momento”, completou o presidente. 
 
A reunião surge em um momento de retomada do Judiciário. Por isso, há dificuldades em se conseguir um horário.
 
Entenda o caso
 
A contaminação de detentos no CDP de Suzano ganhou repercussão após familiares de presos afirmarem, no início de julho, que os reeducandos que contraiam a Covid-19 eram tratados com dipirona. Além disso, houve relatos de que os novos detentos eram misturados com os que já tinham sintomas da doença.
 
Advogados dos detentos foram até o CDP, em busca de informações para os familiares.
 
A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) rebateu as famílias, afirmando que os novos presos ficam em quarentena por 14 dias, sendo monitorados por equipes de saúde. Disse também que os detentos passam por medição de temperatura e usam máscara.
 
No início desta semana, a SAP informou que 41 das 56 pessoas que acusaram contaminação por coronavírus no CDP de Suzano, se recuperaram.
 
Entre os diagnosticados, havia 34 detentos, sendo que 20 deles foram liberados e 15 seguiram na ala hospitalar.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias