Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/11/2017
mrv

Parte estrutural do Hospital Estadual deve ser concluída em dois meses

12 ABR 2015 - 08h01

A parte estrutural do Hospital Público Estadual, que está sendo construído nas dependências do Hospital das Clínicas (HC), será concluída em junho. A declaração é do secretário-adjunto de Saúde, Romero Lima. "Até então, Suzano não contava com nenhum equipamento de saúde estadual e isso é um grande avanço para a população". A unidade terá uma área de 8,9 mil metros quadrados e contará com 260 leitos para atender a população. A Prefeitura ainda não tem uma data específica para o início dos atendimentos no local.

O secretário-adjunto destacou ainda a importância da construção do Fórum Regional de Saúde do Alto Tietê (Forsalt) para fortalecer a Rede Regional de Atenção à Saúde (RRAS). "Nenhum município consegue fazer saúde sozinho. É fundamental que as RRAS das cidades da região do Alto Tietê se integrem e interajam para aperfeiçoar os recursos públicos que temos dispostos na região para a área de saúde", disse.

SANTA CASA

O secretário-adjunto declarou ainda que os atendimentos da Santa Casa de Suzano estão ocorrendo de forma regular e sem nenhuma interrupção. "A realidade da Santa Casa hoje é que ela não tem nenhuma interferência em relação ao seu funcionamento". Mesmo com a declaração, os suzanenses continuam relatando problemas de deficiência no atendimento e de falta de medicação por parte do órgão de saúde.

Lima relatou ainda que mesmo a Santa Casa sendo uma instituição filantrópica, a Prefeitura entende que, hoje, o local funciona como uma unidade pública de saúde para Suzano. "No momento o local está sob intervenção municipal. O prefeito Paulo Tokuzumi e o secretário de saúde, Eduardo Sélio, estão acompanhando todo o funcionamento da Santa Casa".

Segundo informações do secretário-adjunto, depois da intervenção a capacidade de internação da Santa Casa aumentou 30%. Ele declarou ainda que agora os atendimentos do local, agora são 100% da rede pública. "Hoje consideramos a Santa Casa como nosso principal equipamento de assistência que temos no município e atualmente não há nenhuma limitação em relação ao atendimento. Atualmente, Santa Casa também não atende mais a convênios, os atendimentos são totalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)".

RECURSOS

De acordo com Lima, 24,98% da arrecadação do município são destinados para a saúde. O valor é 10% a mais do que os valores estabelecidos pela Emenda Constitucional (a Emenda Constitucional, EC-29/2000, estipula, de forma geral, que a União deve investir o correspondente a 1% de Produto Interno Bruto; o Estado 12% de seu orçamento e os municípios 15% do seu orçamento em saúde).

Mesmo assim o secretário afirma que o maior problema enfrentado pela saúde de Suzano seja financeiro. Segundo ele o Produto Interno Bruto (PIB) de Suzano está estagnado há mais de cinco anos, arrecadando cerca de R$ 350 milhões por ano. "Enfrentamos uma realidade difícil que é a presença de um bolsão de pobreza na cidade. Somando isso ao aumento da população, hoje Suzano possui cerca de 300 mil habitantes, nosso orçamento para saúde fica muito precário".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias