Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Sindicato decreta greve e trens da região vão parar na quarta

21 MAI 2015 - 08h00

Os sindicatos dos ferroviários decidiram na noite de ontem que vão fazer greve a partir da próxima quarta-feira por tempo indeterminado. Com isso, 900 passageiros das linhas 11-Coral e 12-Safira serão prejudicados.

O presidente do Sindicato Ferroviário de São Paulo, Eluiz Alves de Matos, afirmou que a decisão foi tomada porque as propostas apresentadas pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) não são satisfatórias. “A CPTM não melhorou em nada a proposta, por isso a categoria decretou a greve. No próximo dia 26 (terça-feira), às 18h30, vamos fazer uma assembleia para organizar a greve e caso tenha uma proposta de interesse dos trabalhadores, a situação pode mudar. Nós esperamos que eles nos apresentem uma proposta a contento dos trabalhadores”.

A proposta feita pela CPTM foi rejeitada por unanimidade porque fica abaixo do índice que mede a inflação entre fevereiro do ano passado e março deste ano. Eles reivindicam 7,9% de reajuste salarial; 10% de aumento real; garantia de pagamento mínimo de R$ 5 mil do PPR/2015; vale-refeição no valor de R$ 840; vale-alimentação de R$ 400 e auxílio materno-infantil de R$ 500.

OUTRO LADO

Em nota, a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos “lamenta a decisão arbitrária do Sindicato dos Metroviários e de três dos quatro sindicatos que representam os empregados da CPTM que decidiram pela greve, em assembleias realizadas na noite desta quarta-feira”.

A secretaria estadual informou que apesar de respeitar o direito de greve, “a paralisação do sistema metroferroviário prejudicará mais de 7,5 milhões de usuários que utilizam diariamente a rede de trilhos paulista para chegar ao trabalho, a escola, ao médico, a rede hospitalar, entre outros inúmeros compromissos assumidos”.

Segundo a nota, as empresas ofereceram reajuste baseados no IPC-Fipe, de acordo com a data-base de cada categoria. A STM confia na responsabilidade dos empregados do Metrô e da CPTM para garantir a prestação de serviço aos seus usuários.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias