Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 20 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Suzano registra 68 ocorrências de vazamento de gás em 17 meses

22 MAI 2015 - 08h01

Suzano registrou 68 ocorrências de vazamento de gás em residências de Suzano, sendo que em uma delas houve explosão com oito pessoas feridas. Do total de registros, 24 foram feitos nos cinco primeiros meses deste ano e 44 foram registrados no ano passado. O número deste ano já é mais da metade do registrado em 2014. Os dados foram repassados pelo 17º Grupamento de Bombeiros do Alto Tietê.

Durante todo o ano de 2014, a média de notificações ficou em cerca de quatro por mês. Neste ano, em apenas cinco meses, essa média já gira em torno de cinco ocorrências, mensalmente. O caso mais grave em Suzano foi uma explosão de gás em uma residência no Jardim Lazzareschi, que ocorreu em abril deste ano. Na ocasião, três casas foram interditadas, oito pessoas ficaram feridas e após permanecer internado por cinco dias, um dos moradores morreu.

Os bombeiros ressaltam que o cheiro de gás deve ser sempre sinal de alerta. É importante estar sempre atento e ter na memória o número 193. Outro detalhe se refere ao prazo de validade da mangueira e do regulador de pressão (registro) de gás, que é de cinco anos. Utilizar esses equipamentos fora dos padrões pode acarretar riscos e causar acidentes.



RECOMENDAÇÕES

Caso o morador note o vazamento de gás, a indicação é que abram as janelas e portas para aumentar a ventilação, não se deve acionar o interruptor; desligue a chave geral de fornecimento de energia e acione os bombeiros.

Quanto aos botijões de gás de uso doméstico, sempre que possível devem ser instalados do lado de fora da residência, protegido e em lugar ventilado. Caso não seja possível, deve-se evitar ao menos que a mangueira do gás passe por trás do fogão. Após a substituição do botijão, utilize espuma de sabão para detectar possível vazamento. Quando sair de casa desligue o registro. O material utilizado no botijão é o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). O recipiente não deve ser deitado no chão quando o gás chegar ao fim

Consumo de gás natural em Suzano cresce 132% em menos de um ano, diz Comgás

De acordo com a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), o consumo de gás natural veicular (GNV) em Suzano subiu 132% entre o ano passado e os cinco primeiro meses deste ano. Em 2014, foram 490 instalações residenciais realizadas no município pela empresa. Neste ano, já foram realizados mais de 1.140. O próximo bairro a ser receber o serviço de gás natural será o Jardim Suzanópolis.

Segundo a Comgás, a instalação é mais comum em prédios, porém, atualmente vem alcançando um número maior de casas. "O gás natural tem como sua principal característica a segurança no fornecimento, pois não falta e não exige armazenamento", explicou a companhia em nota.

O GNV chega às residências através de uma tubulação que liga a rua com o equipamento em uso, seja um fogão, aquecedor ou outro. A instalação deve ser feita em ambiente ventilado para evitar o acumulo de gás. Segundo os bombeiros, ambos os gases, seja natural ou liquefeito são produtos perigosos e devem ser usados corretamente para que não haja danos.

Em caso de vazamento do gás natural, por ser mais leve que o ar, o gás evapora mais rapidamente. A recomendação é que se feche o registro de gás e desligue a energia do local. A empresa e os bombeiros devem ser notificados. Em caso de problemas, o morador não deve tentar resolver sem ajuda de um profissional qualificado.

De acordo a Comgás, nenhum incidente foi registrado em Suzano envolvendo as instalações de gás natural.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias