Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 20 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Paulo Caldas, grande educador e político

13 MAR 2015 - 08h00

“Suzano perdeu um grande educador e político”. Ao saber do falecimento de Paulo Caldas, assim declarou o Dr. João Roston, candidato a prefeito de Suzano numa das primeiras legislaturas e Secretário de Obras na década de 90. Concordo plenamente com esta declaração e sei que este reconhecimento encontra eco, dor e saudade no coração dos suzanenses e de quantos tiveram contato com ele, nas salas de aula e nos cursos preparatórios para concursos organizados pelo Secat (Sociedade Educação e Cultura do Alto Tietê) dos quais era o responsável. Quanto mais se passavam os anos, quanto mais sua idade avançava, mais aumentava o trabalho e a fadiga para Paulo. Era ativo, dinâmico, perspicaz, talentoso, conhecedor infalível da língua portuguesa, apaixonado pela História Universal e do Brasil, articulador político e fundador do PSDB em Suzano. Foi insuperável educador de várias gerações de crianças, adolescentes e jovens, sempre preocupado com o bem-estar dos alunos e de suas famílias. Leitor assíduo, sempre atualizado com as notícias da Igreja e do Vaticano e grande simpatizante do Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, de Dom Pedro Casaldáliga, de Frei Betto, Leonardo Boff e de Dom Bené que foi seu professor, quando Caldas frequentou o Ensino Médio no Seminário de Taubaté. O Prof. Paulo instalou em Suzano uma livraria, com um rico acervo de livros, incentivando os suzanenses à leitura. No ano de 1997, na época em que Caldas foi Vereador, a Câmara aprovou a sua propositura para que me fosse concedido o Título de Cidadão Suzanense. Conheci Paulo em 1987, através de seus filhos Eduardo e Fabiano, quando eram ainda adolescentes e frequentavam a Matriz de São Sebastião. Estive ao lado deles, com o coração entristecido, quando atentaram contra a vida de Dona Clarice, esposa de Paulo, que vivia dando aulas nas escolas públicas e hoje suporta o peso de uma vida grudada à cadeira de rodas. Porém, continuou empunhando todos os dias, a bandeira da vida, da luta e de numerosos projetos que leva adiante. Estive presente em tantos outros momentos bonitos. Quanta alegria para os pais e para Patrícia, esposa de Eduardo, com o qual teve dois filhos, Antônio e Mariana, quando ao terminar o Mestrado em Ciências Políticas e Econômicas, Eduardo conseguiu o Doutorado com uma brilhante defesa e dissertação. Estive na USP e pude partilhar este momento tão importante na carreira dele. Mais feliz ficou Paulo e toda a família, quando Eduardo superou, com a melhor prova, quatro candidatos e tornou-se titular da cátedra de Ciências e Economia na USP. Paulo descobriu a doença há alguns anos, todavia, com sensacional força, mostrava estar bem, trabalhava com a mesma intensidade, dava aulas de dia e de noite, sem parar, mesmo com o câncer espalhando-se aos poucos pelo seu corpo. Ele aparecia sempre sorrindo à vida que tanto amava, trabalhando infatigavelmente pela educação e pela cultura, que foram suas bandeiras de luta. Mesclava verdades de fé com as questões sociais e políticas, permanecendo fiel ao partido que ele fundou. Velado na Câmara Municipal de Suzano, dominado pela morte, a sua alma suspira, agora, aliviada e segura nas mãos de Deus, colocando um ponto final, ao seu genial papel de educador e político. Sua memória, o povo de Suzano, guardará para sempre!



Padre Carmine

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias