Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sábado 25 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/11/2017
mrv

Reforma política

17 JUL 2015 - 08h00

A Câmara dos Deputados decidiu manter o mandato de quatro anos para presidente da República, governadores, prefeitos deputados e outros cargos eletivos. A decisão foi tomada na noite da última quarta-feira, durante sessão. No caso dos senadores também não houve mudanças e o cargo ficou no período de oito anos. O fim da reeleição também foi aprovado.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma Política tem dado muita repercussão porque pode mudar toda a estrutura eleitoral do Brasil. Se o mandato de cinco anos fosse mantido, por exemplo, haveria coincidência de eleição para presidência e prefeito, o que levaria a uma reorganização dos pleitos eleitorais por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apesar de a eleição só ser realizada em outubro do próximo ano, o TSE já começou a se organizar. Entre as ações que estão sendo realizadas está a implantação do QR Code para a população acompanhar o processo e o levantamento da quantidade de escolas que possuem acessibilidade.

Porém, tudo o que for realizado ainda depende da aprovação em Brasília.

Além do mandato de quatro anos, os deputados votaram a data da posse de governador e presidente, que era realizada anteriormente. Ficou mantido para 1º de janeiro. A decisão anterior era de que as posses acontecessem em 4 e 5 de janeiro. Outra questão debatida foi a doação de empresas para a campanha eleitoral. Porém, como este tema demanda uma discussão mais complexa, ela foi adiada para agosto. O assunto é polêmico e está sendo questionado, inclusive, pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Diante de todo este cenário, é necessário que uma decisão de como serão as próximas eleições seja tomada rapidamente. Isso porque as votações têm influência direta em todo um processo difícil de ser readaptado, já que envolve cidade e a população de todo o País.

O que se espera é que os governantes eleitos no último pleito tenham consciência do quanto estas votações podem influenciar na vida de cada cidadão.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias