Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Vazamento de gás

24 MAI 2015 - 08h00

Esta semana o DS publicou reportagem mostrando que os bombeiros registraram 68 ocorrências de vazamento de gás em residências de Suzano, sendo que em uma delas houve explosão com oito pessoas feridas.

O risco de explosões preocupa. O gás de cozinha é combustível formado pela mistura de hidrocarbonetos com três ou quatro átomos de carbono (propano 50% e butano 50%) extraídos do petróleo, podendo apresentar-se em mistura entre si e com pequenas frações de outros hidrocarbonetos. Ele tem a característica de ficar sempre em estado liquido quando submetido a uma certa pressão, sendo por isto chamado de gás liquefeito de petróleo (GLP).

Muitos acidentes ocorrem. Os cuidados devem começar na instalação do botijão. Há a necessidade de identificar os principais componentes do botijão e os objetivos de cada um: as abraçadeiras são utilizadas para fixar a mangueira que deve ser fixada ao regulador de pressão e ao botijão, por exemplo.

Em Suzano, do total de registros, 24 foram feitos nos cinco primeiros meses deste ano e 44 foram registrados no ano passado. O número deste ano já é mais da metade do registrado em 2014. Os dados foram repassados pelo 17º Grupamento de Bombeiros do Alto Tietê.

Durante todo o ano de 2014, a média de notificações ficou em cerca de quatro por mês. Neste ano, em apenas cinco meses, essa média já gira em torno de cinco ocorrências, mensalmente. O caso mais grave em Suzano foi uma explosão de gás em uma residência no Jardim Lazzareschi, que ocorreu em abril deste ano. Na ocasião, três casas foram interditadas, oito pessoas ficaram feridas e após permanecer internado por cinco dias, um dos moradores morreu.

Os bombeiros ressaltam que o cheiro de gás deve ser sempre sinal de alerta. É importante estar sempre atento e ter na memória o número 193. Outro detalhe se refere ao prazo de validade da mangueira e do regulador de pressão (registro) de gás, que é de cinco anos. Utilizar esses equipamentos fora dos padrões pode acarretar riscos e causar acidentes.

Os dados divulgados pelos bombeiros em relação a vazamentos em Suzano servem como alerta para tentar reforçar a segurança de quem manuseia os botijões.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias