Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 13 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/12/2017
mrv

Presidente do São Paulo efetiva Milton Cruz no cargo de treinador

01 MAI 2015 - 08h00

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, anunciou ontem que o técnico Milton Cruz está efetivado no comando do time. Para o dirigente, os bons resultados, a excelente convivência com o elenco e a falta de opções no mercado fazem o então interino assumir o comando são-paulino agora por tempo indeterminado.

Aidar concedeu entrevista durante evento para lançar a parceria do São Paulo com o Taubaté para montar um time de vôlei para a disputa da próxima Superliga Masculina e contou já ter falado com os jogadores sobre a efetivação de Milton Cruz. "É nele que confiamos, é nele que depositamos esperanças, é dele que os jogadores estão gostando e estão fechados com ele. Portanto, não há necessidade para falar em novo treinador. Ele está efetivado", comentou.

Milton Cruz assumiu o cargo com a saída do técnico Muricy Ramalho por motivos de saúde no dia 6 de abril. Desde então, foram cinco partidas, com quatro vitórias e uma derrota. O aproveitamento é de 80% dos pontos e inclui ainda a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores. "Os jogadores gostam dele e ele está fazendo o trabalho bem feito", elogiou Aidar.

O cargo de técnico do clube só vai mudar caso a diretoria encontre algum substituto que não esteja empregado. "Se houver uma oportunidade de trazer algum outro treinador que não seja o Milton, isso só será feito se ele estiver desempregado. Se estiver trabalhando em algum clube ou seleção, fora de cogitação", afirmou o presidente.

Nas últimas semanas, o São Paulo sondou possíveis substitutos para Muricy Ramalho e chegou a conversar com o argentino Alejandro Sabella. O técnico, porém, não deu respostas dentro do prazo estipulado e fez o clube desistir da sua vinda. Durante esta espera, Milton Cruz chegou a dizer que não gostaria de ser efetivado.

Para o presidente, esta recusa do então interino não significa que ele esteja efetivado contra a própria vontade. "A situação dele é desconfortável, por isso deve ter falado aquilo. Ele sempre substituiu outros técnicos e esperava a chegada do próximo para voltar ao seu cargo", comentou. Milton Cruz é funcionário do São Paulo desde 1994 e atuava como coordenador técnico.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias