Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 29 de fevereiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2020
MAGIC CITY
CENTRO MÉDICO
PMMC SARAMPO

Justiça solta suspeitos de envolvimento em massacre na Raul Brasil

Os três indivíduos teriam realizado ou intermediado o fornecimento de armas e munições aos assassinos

Por Daniel Marques - de Suzano14 FEV 2020 - 11h23
Suspeitos de fornecerem armas para assassinos da Raul Brasil são soltosFoto: Regiane Bento/Divulgação

Três homens, que estavam presos por envolvimento no massacre na escola Raul Brasil, foram soltos da Penitenciária 2 de Tremembé (SP) na tarde desta quinta-feira, 13.

Eles foram detidos por suspeita de fornecerem as armas e munições aos assassinos, Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro. A decisão pela soltura foi tomada pela Vara Criminal de Suzano. Um quarto indivíduo já havia tido a soltura determinada em novembro, mas seguiu preso por porte ilegal de munição.

Dois dos suspeitos haviam sido condenados a quatro anos de prisão por venda ilegal de armas, mas a decisão foi convertida em prestação de serviços comunitários e multa.

Já o terceiro suspeito será julgado novamente, mas poderá recorrer em liberdade.

Massacre

Guilherme Taucci Monteiro, 17, e Luiz Henrique de Castro, 25, entraram na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, e mataram cinco alunos, uma inspetora e uma coordenadora pedagógica em 13 de março de 2019. Antes disso, eles já haviam matado o tio de Guilherme.

Segundo as investigações, após realizarem o massacre, que também deixou várias pessoas feridas, eles teriam realizado um “pacto”, que era de Guilherme matar Luiz Henrique e, em seguida, se suicidar.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias