Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 18 de agosto de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/08/2018
PMMC AGOSTO - ANTIRRÁBICA
PMMC AGOSTO - VACINAS
MRV AGOSTO - SÁLVIA
PMMC AGOSTO - ASFALTO MELHOR

Ladrão morto por mãe PM de folga participou de sumiço e morte de bancário, diz polícia

Na época, o bancário aposentado Renato Teixeira Brígido sumiu ao sair da casa do filho

Por Marcus Pontes - de Suzano14 MAI 2018 - 13h16
Na época, os filhos da vítima reconheceram o par de tênis encontradoFoto: Sabrina Silva/Divulgação

O suspeito morto por uma policial militar de folga durante uma tentativa de assalto a um grupo de mães em frente a uma escola particular, no último sábado, em Suzano, participou do desaparecimento e morte do aposentado Renato Teixeira Brígido, de 58 anos, em setembro do ano passado. A vítima ficou desaparecida por 20 dias. À época, a polícia localizou a ossada do idoso num terreno na Vila Varela, em Poá. Ao todo, sete pessoas foram indiciadas por este crime.

Segundo o delegado Edson Gianuzzi, titular da Delegacia Central, na época, o suspeito foi indiciado pelos crimes de formação de quadrilha, latrocínio (roubo seguido de morte) e ocultação de cadáver. Um pedido de prisão temporária chegou a ser expedido pela Justiça, mas, a polícia não conseguiu localizá-lo. "Naquela oportunidade, ele não foi preso. Depois do encerramento do inquérito policial, a gente formalizou o pedido de preventiva para todos", frisou.

Quanto ao pedido de prisão preventiva, o Ministério Público (MP) não viu indícios que pudesse embasar à solicitação. 

À época, o bancário aposentado Renato Teixeira Brígido sumiu ao sair da casa do filho, na Vila Urupês. Ele dirigia um Chevrolet Ônix. Esse veículo foi encontrado dias depois, em um condomínio, na Avenida Paulista, no Jardim Monte Cristo. 

Após as filmagens, os investigadores conseguiram identificar os participantes do crime. E, inclusive, obter informações sobre o local em que o corpo foi desovado e carbonizado. "Foi feito exame para confirmar e, realmente, foi constatado ser ele", falou. 

"Há informações que o colocam em outros crimes na região, mas posso dizer que isto será possível confirmar a partir de investigação", finalizou Gianuzzi. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias