Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Morador de rua é assassinado a pauladas na Rodovia Índio-Tibiriçá

25 JUL 2015 - 08h00

Um morador de rua, ainda não identificado, foi assassinado a pauladas, na manhã de ontem, na Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31), altura do n° 12.225, no Distrito de Palmeiras, em Suzano. O autor do crime, um serralheiro de 32 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar.

Os policiais estavam na base comunitária do bairro, quando receberam a informação que um homem havia sido assassinado. A polícia foi ao local e soube pelo proprietário de uma serralheria que o funcionário dele era o autor do crime. Além disso, o homem mostrou aos policiais que a vítima estava em um terreno ao lado do estabelecimento. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada e constatou a morte do andarilho, que tinha profundas lesões no crânio e rosto.

A polícia iniciou o patrulhamento e encontrou o assassino a cerca de 600 metros do local do crime. Ao ser abordado, os policiais perguntaram ao homem o motivo de ter matado o homem de forma tão violenta. Ele disse que agiu em legítima defesa e alegou que o morador de rua tentou agredi-lo primeiro e, por isso, pegou o cabo de uma enxada e o golpeou até a morte. O suspeito foi conduzido à delegacia e preso em flagrante.

Durante o registro da ocorrência, o proprietário da serralheria contou que o suspeito é usuário de crack. Entretanto, o vício nunca interferiu no serviço. Além disso, o patrão relatou que o funcionário não tinha moradia e, portanto, dormia no serviço e também trabalhava como vigilante.

Um fato chamou a atenção da polícia quando o proprietário da serralheria prestava depoimento. Dias antes, o homem pediu que o autor do assassinato averiguasse o furto de um notebook, bicicleta e R$ 8 mil em espécie. Inclusive, na manhã de ontem, ele voltava de Ribeirão Pires quando percebeu que a luz do comércio estava acesa e o andarilho estava dentro do comércio, pois era conhecido do autor e, ambos, utilizavam drogas juntos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias