Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 22 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/11/2017
mrv

PM liberta vítima de sequestro-relâmpago

03 JUL 2015 - 08h00

Uma mulher, de 55 anos, foi libertada após sofrer um sequestro-relâmpago, na noite de quarta-feira, em Mogi das Cruzes. A vítima foi abordada quando precisou estacionar o carro, que apresentou problemas mecânicos. A ação policial resultou com a prisão de um assaltante, de 18 anos, na Avenida Francisco Ferreira Lopes, na Vila Cintra, em Mogi. Ainda na atividade, uma réplica de pistola foi apreendida. Outros dois comparsas do jovem permanecem foragidos.

Os momentos de pânico tiveram início quando a vítima trafegava pela avenida, às 23h15, e, de repente, o carro apresentou problemas mecânicos. Neste momento, a mulher optou por estacionar o veículo e aguardar que uma empresa especializada fosse atendê-la.

Entretanto, três homens se aproximaram e anunciaram o assalto. Armados, os bandidos ordenaram que ela anotasse a senha do cartão bancário, e, caso acontecesse algo errado, o comparsa ficaria a vigiando e, depois, a mataria.

Mas, os bandidos não esperavam que um popular suspeitasse da movimentação e acionasse a Polícia Militar (PM). Segundo a polícia, a testemunha passou detalhes sobre o local e as características do veículo parado.

Rapidamente, os policiais se direcionaram à área e conseguiram flagrar um suspeito, que apontava um objeto semelhante a uma pistola à mulher. Na abordagem, a polícia encontrou R$ 22 e constatou que o armamento era falso.

À polícia, o suspeito confessou o crime e disse que os comparsas haviam ido a alguma agência bancária que ainda estivesse funcionando. Por conta da declaração, os militares procuraram a dupla em agências próximas e adjacentes, mas não conseguiu localizá-los.

Na sequência, o suspeito foi conduzido à Delegacia de Polícia (DP), e permanece detido na carceragem até a possível transferência ao Centro de Detenção Provisória (CDP).

A vítima ainda ligou para a empresa responsável pelo cartão bancário a fim de cancelar e descobriu que os suspeitos, foragidos, conseguiram sacar a quantia de apenas R$ 30.



INVESTIGAÇÃO

A Polícia Civil prosseguirá as investigações para identificar os outros dois autores. Ou seja, provavelmente, câmeras do local onde foi sacada a quantia serão coletadas.

O caso foi registrado como roubo seguido de extorsão.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias