Envie seu vídeo(11) 4745-6900
domingo 28 de fevereiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2021
GrupoIndy
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
CENTRO MÉDICO
Transporte

Alto Tietê registra menor número de mortes no trânsito desde início da série histórica do Infosiga

Dos 214 casos contabilizados em 2015, despencou para 160 casos em 2020, ou seja, caiu 25,23%

Por Lucas Lima - da Região25 JAN 2021 - 15h42
Alto Tietê registra menor número de mortes no trânsito desde início da série histórica do InfosigaFoto: Arquivo/DS

O Alto Tietê, em 2020, registrou o menor número de mortes no trânsito desde o início da série histórica do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga), em 2015. Dos 214 casos contabilizados há seis anos, despencou para 160 casos no ano anterior, ou seja, caiu 25,23%. Os dados são referentes as 10 cidades da região.

2020

Homens lideram o índice de vítimas fatais no ano passado, com 88,75%, o que representa 142 casos dos 160 registrados durante o período. Já de mulheres foram 17 casos, ou seja, 10,63% do total. Apenas um caso não foi constatado o sexo da vítima fatal.

Dos 12 meses, cinco computaram 15 mortes no trânsito, maior número registrado por mês. Entre eles estão janeiro, maio, junho, agosto e setembro. Outros três meses contabilizaram 13 vítimas fatais, cada um, em acidente de trânsito: fevereiro, abril e novembro. Março e outubro registraram 12 casos, cada um. Além disso, julho e dezembro computaram 11 casos.

Mortes por veículo

Dos 160 casos registrados em 2020, motocicleta é o veículo que lidera o número de mortes no trânsito, com 61 casos. Na sequência vem automóvel e pedestre, com 40 casos cada um. Bicicleta aparece logo atrás com 15 casos. Caminhão e outros registram dois casos cada categoria.

Faixa etária

Jovens entre 18 e 24 anos lideram o número de mortes no trânsito no Alto Tietê. Em 2020, a faixa etária registrou 35 casos. Logo atrás vem adultos entre 40 e 44 anos, com 20 casos. Para fechar a lista das três primeiras faixas etárias, está crianças entre 0 e 14 anos, com 14 casos no ano passado.

Local e tipo de vítima, acidente e via

Ao todo, 51,25% dos casos contabilizados no ano passado a vítima morreu no local do acidente. Já no hospital foram 48,13%. Outros tipos registraram 0,63%.

Em relação ao tipo de vítima fatal, 59,38% dos casos, quem morreu foi o condutor. Outros 25% foram pedestres. Por outro lado, 14,37% foram passageiros. E 1,25% não foi divulgado.

Na tabela de mortes por tipo de acidente, dos 160 casos, colisão lidera com 61 na região. Em segundo lugar vem atropelamento, com 44 casos. Outros registram 31 e choque computa 22 casos. Outros dois casos não foram divulgados o tipo de acidente.

 Já de óbitos por tipo de via, com 55%, vias públicas estão na frente no número de casos de morte no trânsito. Por outro lado, 39,38% foram em rodovias. Outros 5,63% não está disponível.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias