Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Crise: 156 bairros da região sofrem redução de pressão d’água

20 MAR 2015 - 08h00

A redução de pressão nas tubulações de água atinge 156 bairros em todo o Alto Tietê. Esta é uma das medidas adotadas pela Companhia de Saneamento Básico e Abastecimento (Sabesp) para manter o nível de abastecimento dos reservatórios e afastar um possível rodízio no Estado. A operação é aplicada em seis das dez cidades da região.

Arujá é o município com maior número de bairros afetados pela alteração no fornecimento, 37 ao todo. Sendo 33 deles, incluindo o Centro, das 15 às 4 horas. Exceção para o Laranja Azeda, Peinha, Perova e Parque Residencial Scaffidi, que têm horário estendido, das 13 às 7 horas. Itaquaquecetuba é o segundo município da região com mais bairros atingidos pela pressão reduzida. Ao todo são 35, incluindo a área central, e com horários alternados. No Jardim Pinheirinho, Parque dos Arantes e Quinta Boa Vista a operação funciona das 13 às 7 horas. Pequeno Coração e Parque Viviane, das 13 às 4 horas, e nos demais bairros e no Centro, das 13 às 7 horas. Em Poá, o esquema adotado pela Sabesp em 16 bairros, mais a região do Centro, é o das 13 às 4 horas.

Suzano é a terceira colocada na lista dos municípios com mais intervenções no abastecimento dos bairros, são 33. O DS já noticiou que estão instaladas na cidade três válvulas redutoras de pressão (VRPs). Duas delas estão alocadas no Centro e uma no Jardim Revista. Em Biritiba-Mirim, apenas o Distrito de Cruz das Almas tem a alteração no fornecimento diário. O horário informado no site da companhia é das 13 às 17 horas. De acordo com a Sabesp, os outros nove bairros não tiveram alteração.

Todos os dias, a população ferrazense tem que se programar para não ficar sem água. A redução de pressão já atinge 24 bairros entre 15 e 4 horas.

Em Mogi das Cruzes, onde o abastecimento é feito pelo Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), não há redução de pressão. O município preferiu adotar um plano de contingência no qual são realizadas diversas ações de conscientização da população. Os resultados, segundo a Prefeitura, já são positivos. No mês passado foram economizados 27,77%, na comparação com igual período de 2014, o que equivale a 300 mil m³, o suficiente para abastecimento de 60 mil pessoas. O Semae também informou que as primeiras leituras do mês sinalizam bons índices, mas que o resultado será conhecido no final deste mês.

Salesópolis e Guararema não têm redução de pressão, de acordo com a Sabesp. Santa Isabel é abastecida pelas Estações de Tratamento de Água (ETA) 1 e 2.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias