Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 20 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Marcos Borges busca regularização de ruas localizadas em bairros da divisa

01 JUL 2015 - 08h01

 Há anos, dezenas de famílias sofrem com uma crise de endereço devido aos conflitantes limites territoriais entre Poá e Itaquaquecetuba. Diante deste quadro, o prefeito de Poá, Marcos Borges (PPS), quer a regularizar algumas vias localizadas nos bairros Cidade Kemel e Vila Varela.

Borges e o prefeito de Itaquaquecetuba, Mamoru Nakashima, se reuniram para colocar em prática uma parceria com as câmaras municipais das cidades para solucionar legalmente a questão.

Segundo o prefeito de Poá, a solução precisa ser apresentada a esta parcela de moradores, que há várias décadas convivem com esta situação. "É primordial ter essa crise de endereço resolvida para que os moradores passem a se sentir seguros", afirmou Borges.

Atualmente, quatro ruas de dois bairros estão localizadas entre a divisa de Poá e Itaquaquecetuba, sendo: um trecho da Rua Minas Gerais e das Ruas Washington Luiz Pereira de Souza e Deputado Emílio Carlos, no bairro Cidade Kemel; e as Ruas Nova Aliança e Vitória, na Vila Varela, que fica em Poá, e o Jardim Roseli, em Itaquá, onde dezenas de famílias residem e são atendidas com a infraestrutura e os serviços de saúde, educação, lazer, segurança e vários outros segmentos da cidade de Poá.

Nesta conjuntura e por análise administrativa, Poá tem cuidado destas áreas e, em comum acordo, os prefeitos pretendem, em parceria com o Poder Legislativo de Poá, que neste caso tem à frente o vereador Edinho do Kemel auxiliando o Borges, viabilizar o trâmite legal e burocrático da regularização das ruas para Poá, que será informada ainda nesta semana pelas Casas de Leis de cada cidade e pelo secretário municipal de Assuntos Jurídicos de Poá, Odair Sanna, e também pelo procurador da Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos de Itaquaquecetuba, Rogério Mesquita.

Muitos moradores comemoraram a notícia sobre a proposta. Alguns chegaram a mostrar a incoerência de terem a escritura da residência registrada no município poaense, porém pagam o Imposto Territorial Urbano (IPTU) para Itaquá. Este é o caso da dona de casa Alice Rezende de Figueiredo, de 72 anos, que há 48 mora na Rua Minas Gerais, no bairro Cidade Kemel.

Ela fez questão de apresentar a documentação de sua residência e o IPTU pago a cidade vizinha. Alice contou que há anos a situação é a mesma, e recebeu com alegria a notícia de que o prefeito iniciou o processo para solucionar a questão.

Ela afirmou a vontade de ser 100% residente de Poá: "Essa é a nossa vontade, pois eu utilizo os serviçosde saúde da cidade de Poá", comentou ela ao mostrar o carnê de IPTU do município vizinho.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias