Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 20 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Obras de captação de água vão beneficiar 300 mil pessoas na região

18 JUN 2015 - 08h00

As obras de captação no Rio Guaió, em Suzano, para reforçar a produção de água do Sistema Alto Tietê devem ser entregues pelo governo do Estado até o fim deste mês e beneficiar 300 mil pessoas. A informação foi passada pelo secretário de Recursos Hídricos, Benedito Braga ao deputado estadual Marcos Damasio, durante reunião realizada ontem.

Na prática, segundo o chefe da pasta, serão transferidos 800 milhões de litros de água do Rio Guaió por meio de nove quilômetros de adutora até a represa de Taiaçupeba, que faz parte do Sistema Produtor do Alto Tietê (SPAT). A água será bombeada até o Ribeirão dos Moraes. Dessa forma, será armazenada na represa e depois tratada para ser distribuída à população.

Habitantes das cidades de Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Poá, Suzano, Mogi das Cruzes e parte de Guarulhos, além de parte da população da Zona Leste da Capital, devem ser beneficiados por conta da intervenção. O objetivo é aumentar a quantidade de água que entra no Sistema Alto Tietê neste período de estiagem, que vai de julho a outubro.

"O sistema é composto por cinco represas (Ponte Nova, Paraitinga, Biritiba-Mirim, Jundiaí e Taiaçupeba). Elas são alimentadas pela chuva direta sobre elas e pelos rios que deságuam nelas. Portanto, a entrada de mais um rio, o Guaió, para alimentar as represas vai ampliar o nível de todo o sistema. A captação do rio Guaió é semelhante a duas outras obras da Sabesp para aumentar a entrada de água nos sistemas que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo",explicou Braga.

SPAT

O sistema é composto por cinco represas: Ponte Nova, Paraitinga, Biritiba-Mirim, Jundiaí e Taiaçupeba, que são alimentadas pela chuva direta e pela água dos rios. Com a entrada de mais um rio para alimentar as represas (o Guaió), o nível de todo sistema será ampliado. A obra, orçada em R$ 28,9 milhões, foi iniciada em fevereiro deste ano com mão-de-obra da Sabesp.

O rio

O Rio Guaió, que nasce na cidade de Mauá, próximo à nascente do Rio Tamanduateí, na região do Parque Ecológico Santa Luzia, tem extensão aproximada de 20 km e passa, à margem esquerda, pelos municípios de Mauá, Ribeirão Pires, Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Poá, e, à margem direita, pelos municípios de Ribeirão Pires e de Suzano. É contribuinte do rio Tietê, na divisa de Poá com Suzano.

Outras obras

Além da transferência de 800 milhões de litros de água do Rio Guaió, cuja obra vai ligar o manancial ao Sistema Produtor Alto Tietê, há a previsão ainda da transferência de quatro bilhões de litros do braço do Rio Grande, do Sistema Billings e transferência de 2,8 bilhões a 3,7 bilhões dos rios Itatinga e Itapanhaú.

Sabesp vai implantar nove km de adutoras (grandes tubulações) e uma estação de bombeamento para transferir a água. O trabalho será feito com mão-de-obra própria da companhia e deve estar pronto em maio.

Quando as obras estiverem concluídas, a água do Rio Guaió será levada para a represa de Taiaçupeba, que faz parte do Sistema Produtor do Alto Tietê. A água será bombeada até o Ribeirão dos Moraes. Dessa forma, será armazenada na represa e depois tratada para ser distribuída à população.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias