Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Primeira morte por dengue é registrada no Alto Tietê

13 MAI 2015 - 08h00

O Alto Tietê confirmou a primeira morte por dengue da região: um adolescente, de 14 anos, morador do bairro Residencial Novo Horizonte, localizado no limite entre Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba. O resultado da sorologia recebido, nesta semana apontou positivo para dengue. Ele foi internado no dia 1º deste mês no Hospital Santa Marcelina, onde faleceu em menos de 12 horas. Até o momento, a região registra mais de 1.728 casos confirmados de dengue. Vale ressaltar que na semana passada o número era de 1.495 casos, o que representa um aumento de 233 ocorrências pela doença.

Uma segunda morte ainda é investigada pelas equipes da vigilância epidemiológica de Mogi das Cruzes, embora a cidade já considere tecnicamente que o mogiano tenha morrido vítima da dengue. Trata-se de um idoso de 87 anos, morador da Vila Industrial. Portador de outras enfermidades, como problemas cardíacos, hipertensão e diabetes, o morador foi internado na Santa Casa após sofrer uma queda. No hospital, a médica citou alguns sintomas e suspeitou de dengue. Após a realização da sorologia, a suspeita foi confirmada, porém, no atestado de óbito apresenta o problema cardíaco como causa da morte. Ele foi internado no dia 13 de abril e faleceu dois dias depois.

O exame para diagnóstico da doença é feito no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e devido à grande demanda pode demorar de 10 a 15 dias para que o resultado seja entregue. Segundo os especialistas, ficar atento aos sintomas é o mais importante. As secretarias de Saúde das cidades esperam que as incidências da doença comecem a diminuir a partir de junho, com a chegada do inverno.

NÚMEROS

Além dos casos confirmados, a região do Alto Tietê ainda registra mais 981 em análise (veja mais na tabela). Os dados são baseados nos últimos levantamentos de Suzano, Mogi das Cruzes, Guararema, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Santa Isabel, Arujá e Salesópolis. Biritiba Mirim não enviou os últimos dados.

Entre as cidades com maior incidência estão Ferraz, Mogi e Itaquaquecetuba, com 449, 428 e 350 casos confirmados, respectivamente. Além dos já atestados, Mogi chega a um total de 2.226 notificações da doença. Já Itaquá aguarda análise de 665 ocorrências e Ferraz apresenta mais 148 suspeitas. Arujá apresenta 154 confirmados e 100 aguardando confirmação.

Em Poá já são 85 casos e Guararema conta com 106 ocorrências. Os dados da última semana de Suzano e Santa Isabel apontam para 76 e 72 casos confirmados, respectivamente. Em Salesópolis foram registrados oito casos, e 11 ainda aguardam confirmação.



BAIRROS

Em Mogi das Cruzes, cidade que registrou mortes, os bairros de maior incidência são Jundiapeba, Vila Natal, Centro e Braz Cubas. Em Ferraz de Vasconcelos a região com mais registro é a do Jardim São João e adjacências.

A Prefeitura de Arujá informou que somente no Parque Rodrigo Barreto já foi registrado 69 casos confirmados. Além disso, os bairros Mirante, Jardim Pinheiro e Arujamérica também registraram grande incidência.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias