Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/11/2017
mrv

Setor industrial no Alto Tietê fecha 1.750 postos de trabalho no 1º semestre

17 JUL 2015 - 08h00

 O nível de emprego industrial no Alto Tietê nos primeiros seis meses do ano está acumulado em -2,43%, o que significa o fechamento de 1.750 vagas de emprego. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -3,71%, representando uma queda de aproximadamente 2.650 postos de trabalho. As informações são do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Em junho, a região voltou a apresentar resultado negativo em junho deste ano e fechou o primeiro semestre em baixa. A variação ficou em -0,81%, o que significou queda de aproximadamente 550 postos de trabalho. É o quinto mês consecutivo de demissões na indústria de transformação da região.

Em junho, o índice do nível de emprego industrial na Diretoria Alto Tietê do Ciesp foi influenciado pelas variações negativas dos setores de Máquinas e Equipamentos (-4,04%); Produtos de Borracha e de Material Plástico (-3,07%); Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (-0,78%) e Veículos Automotores e Autopeças (-0,52%), que foram os setores que mais influenciaram o cálculo do índice total da Região.

"Tivemos um primeiro semestre de queda na atividade produtiva, com reflexo direto nas demissões. Só no Alto Tietê tivemos quase 1,7 mil postos de trabalho fechados em seis meses, o que indica que se não tivermos uma reação neste segundo semestre, os resultados de 2015 serão desastrosos e muito piores do que os registrados no ano passado", avalia o diretor do Ciesp Alto Tietê, José Francisco Caseiro, ao lembrar que a Região fechou 2014 com 1.950 postos de trabalho encerrados.

"Temos visto o governo lançar mão de algumas medidas, como o Programa de Proteção do Emprego, mas elas só vão funcionar se tivermos ações para melhorar o consumo e ajudar na retomada das vendas pelas indústrias. Hoje, o cenário não é nada animador as empresas continuam se valendo de férias coletivas e layoff para reduzir os custos e tentar manter a mão de obra", acrescenta o dirigente.

O nível de emprego industrial em junho ficou negativo em 29 das 35 diretorias regionais do Ciesp no Estado de São Paulo, incluindo o Alto Tietê. A Região, no caso, ficou no 14º lugar no ranking estadual.

Apesar de negativo, o desempenho da indústria do Alto Tietê foi melhor do que o registrado na Grande São Paulo, que foi de -1,05%, e no Estado, onde o resultado foi de -1,12%.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias