Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 20 de janeiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/01/2020
CENTERPLEX 16 A 22/01
CENTRO MÉDICO
Evatânia Psicopedagoga

Advogado vai novamente à Justiça tentar barrar comissões contra Lisandro

Comissões foram formadas em sessão realizada na última quarta-feira (11) na Câmara Municipal

Por Fernando Barreto - de Suzano14 DEZ 2019 - 14h57
Tanoeiro disse que foi à Justiça para apontar erros em que ele enxerga na formação das duas novas CP'sFoto: Sabrina Silva/DS
O advogado de Lisandro Frederico (PSD), Marco Tanoeiro, disse, na sexta-feira, 13, que foi à vara da Justiça de Suzano na última quinta-feira (12) para apontar os erros que ele enxerga na formação das duas novas Comissões Processantes (CPs). As comissões foram formadas em sessão realizada na última quarta-feira (11) na Câmara Municipal.
 
Sobre o 1º processo, Tanoeiro explica que a juíza do caso suspendeu a ata da sessão do dia 13 de novembro (quando a primeira comissão foi formada). Para Tanoeiro, isso impede que a presidente do Legislativo suzanense, Gerice Lione (PL), coloque em votação uma nova comissão.
 
"Fomos à Justiça e alegamos que a ordem judicial foi descumprida. O que a Gerice fez foi suspender um ato publicado por ela mesma. Porém, a ata da sessão já havia sido suspensa pela Justiça. Sendo assim, a presidente não poderia ter colocado em votação uma nova comissão", explica o advogado.
 
A decisão da presidente da Câmara de suspender as duas comissões processantes foi publicada em edital em jornal da região na última quarta-feira (11), e a sessão que formou as novas comissões ocorreu na mesma dia. Entretanto, Tanoeiro diz que isso não é permitido.
 
"Há outro equívoco que envolve a formação das duas comissões. Os editais foram publicados e no mesmo dia a Gerice colocou em votação as novas comissões, mas isso não pode. Segundo a lei, seria permitido colocar em votação a partir do dia seguinte ao dia de publicação do edital", afirma
 
Sobre a segunda denúncia protocolada contra Lisandro, Tanoeiro diz que a formação da comissão não seguiu as exigências do sorteio. O advogado afirma isso ao relembrar que os vereadores Pacola (DEM), Rogério da Van (PRP), Denis, o filho do Pedrinho do Mercado (DEM) e Carlão da limpeza (PSDB), pediram para não participar da segunda comissão, mas Tanoeiro diz que os vereadores não poderiam recusar.
 
"Se o vereador foi sorteado ele tem que fazer parte, queira isso ou não. Tanto que no início da votação, a Gerice afirmou que os únicos impedidos de participarem era ela e o Lisandro, os demais poderiam", diz Tanoeiro.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias