Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quinta 09 de dezembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 09/12/2021
CREA- SP TRANSFORMAÇÃO DEZEMBRO 2021
SECOM CORUJÃO DA SAÚDE
SOUSA ARAUJO - SIENA
CIA SUZANO

Bancários temem retirada de portas giratórias em agências

Sindicato alega que medida coloca a vida de clientes e bancários em risco. Entidade pede mais segurança

Por Matheus Cruz - de Suzano27 OUT 2021 - 22h30
Sindicato dos Bancários teme a retirada de portas giratórias na entrada das agências da regiãoFoto: Reprodução
O sindicato dos Bancários do Alto Tietê teme a retirada de portas giratórias na entrada das agências da região. De acordo com o presidente da entidade, Clayton Teixeira, a medida coloca a vida de clientes e bancários em risco. Unidades localizadas em Suzano e Mogi das Cruzes já iniciaram remoção.
 
Segundo o representante dos bancários, a retirada das portas giratórias traz impacto direto na segurança dos funcionários e clientes que usam as agências diariamente.
 
Com os recentes assaltos à banco e explosões de caixas eletrônicos no interior de São Paulo, o medo de ocorrências fica ainda maior.
 
“Algumas agências do Santander e do Bradesco de Suzano e Mogi já retiraram as portas giratórias. É um risco muito grande para assaltos. A agência que não tem (porta giratória), vira alvo maior de bandidos, e isso envolve riscos a clientes e bancários”, disse.
 
De acordo com Clayton, os bancos alegam que precisam, por lei, disponibilizar cinco dispositivos de segurança, sendo apenas três obrigatórios.
 
Entre eles estão câmeras de segurança, sistema de alarme e vigilante, que já são cumpridos. Por este motivo, o 4º item (porta giratória) poderia, supostamente, ser retirado.
 
Para evitar que a medida se expanda para todas as unidades bancárias da região, o sindicato reivindicou junto à Câmara de Mogi, a criação da lei municipal nº 7.561 de 22 de janeiro de 2020, que dispõe sobre a obrigatoriedade de portas giratórias com detector de metal nos estabelecimentos bancários da cidade.
 
Com isso, a entidade conseguiu indicar fiscalizações sempre que uma unidade bancária for flagrada em funcionamento sem a porta giratória. Agora, o objetivo é levar a lei para aprovação em mais cidades da região.
 
“Conseguimos em Mogi, e agora vamos conversar em Suzano, com o prefeito Rodrigo Ashiuchi para apresentar a propositura à Câmara. O mesmo será feito nas demais cidades. É importante que o município fiscalize a segurança da população e não permita que isso ocorra”, disse.
 
No Alto Tietê, o Sindicato representa pelo menos 1,1 mil trabalhadores de unidades bancárias em cinco cidades, como Suzano, Poá, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim e Salesópolis. Nestes municípios a entidade contabiliza cerca de 72 agências.
 
Bancos
 
Em nota, o Bradesco informou ao DS que as agências que tiveram as portas giratórias retiradas nos municípios de Suzano e Mogi se transformaram em Unidade de Negócios. Segundo o banco, nessas agências não há manuseio de numerário pelos funcionários. O banco esclarece ainda, que as demais agências desses municípios possuem portas giratórias com detectores de metal.
 
O Santander informou que atende as normas de segurança bancária, inclusive a legislação federal específica sobre o tema, e que conta com o que há de mais avançado em tecnologia para prevenção de incidentes.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias