Envie seu vídeo(11) 4745-6900
terça 13 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/04/2021
São Paulo Secretaria da Educação
CENTRO MÉDICO
Magic City
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Deputados federais são a favor de novo auxílio emergencial

Para eles, Brasil está em uma grande crise sanitária que aumentou o desemprego

Por Lucas Lima - de Suzano27 FEV 2021 - 21h00
Deputados da região são a favor de novo auxílioFoto: Arquivo/DS
Os deputados federais do Alto Tietê são a favor do pagamento do novo auxílio emergencial de R$ 250. No entanto, eles afirmam que é preciso ter critérios para liberação do dinheiro. Além disso, também acham que é necessário estender o tempo do benefício.
 
A deputada Katia Sastre (PL) disse que é favorável ao auxílio no formato 'emergencial'. De acordo com a parlamentar, o Brasil está em uma grande crise sanitária, que aumentou o desemprego e acentuou a desigualdade social. “Atentos a isso, tanto o governo federal como o Congresso Nacional aprovaram o orçamento de guerra permitindo a criação do auxílio que livrou milhares de brasileiros da fome”, frisa. Katia Sastre também ressalta que, com o começo da imunização da vacina do novo coronavírus (Covid-19), “acho justo que ainda uma pequena parcela da população receba o auxílio ou que ele até mesmo seja concedido a novos beneficiários do Bolsa Família. Estamos discutindo o prazo e valor do auxílio para que ele não extrapole o teto de gastos, causando instabilidade financeira ao País”.
 
Já o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) afirmou que é a favor da renovação do auxílio emergencial para as famílias que ainda enfrentam dificuldades em razão da pandemia econômica. “Milhares de pequenos negócios foram assolados e houve o aumento de desemprego em todas as regiões do País”. Segundo ele, é preciso ter critérios na liberação, mas é fundamental que as pessoas possam contar com esse auxílio por mais um tempo. “Até que as coisas comecem a se normalizar, que recuperem o fôlego financeiro e que a economia recupere suas forças”, enfatizou. O parlamentar afirma que no Congresso já há um trabalho nesse sentido e que é necessário o governo reeditar a Medida Provisória que autorize o pagamento. “Será feito pelo aplicativo da CEF, porém, nem todos que já receberam, receberão novamente”, conclui.
 
O deputado Roberto de Lucena (Pode) disse que é necessário ver o real orçamento do governo e a necessidade da população para o pagamento do novo auxílio emergencial. “Essa semana o Senado deve votar proposta que prevê a prorrogação do auxílio emergencial. Entendo como função do Congresso socorrer os vulneráveis durante a recessão econômica. É necessário um esforço conjunto entre o Parlamento e o Executivo para achar uma alternativa entre o que é possível, do ponto de vista da capacidade orçamentária, e a necessidade da população”, concluiu.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias