Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

DER aplica 16.176 multas por excesso de velocidade no Rodoanel e na SP-31

26 JUL 2015 - 08h01

De janeiro a junho deste ano, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) aplicou 16.176 multas por excesso de velocidade nas Rodovias Índio-Tibiriçá (SP-31) e no Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP-21). As penalidades foram aplicadas por agentes da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e radares instalados nas duas vias.

Segundo o departamento, as multas se referem apenas ao perímetro suzanense de ambas as rodovias. Na SP-21, por exemplo, no trecho que contempla a cidade - do quilômetro 101,4 ao 115,1 -, foram administradas 13.588 penalidades. Em contrapartida, na Índio Tibiriçá, do quilômetro 55,1 ao 70,3, foram geradas 2.588 multas. O DER ainda foi questionado em relação aos valores arrecadados com as sanções, mas informou que cada penalidade, por excesso de velocidade, pode variar e isso não permite a execução do levantamento.

No Trecho Leste do Rodoanel, de acordo com a concessionária SPMar, responsável pela construção e manutenção da rodovia, existem dois radares estáticos (móveis) que operam em 30 locais diferentes, além de seis pontos com aparelhos fixos. A velocidade é de 100 km/h para veículo leves (motos e automóveis) e 80 km/h para pesados (caminhões e ônibus).

O DS questionou a concessionária sobre a localização dos radares fixos, mas por motivos de segurança aos motoristas, a SPMar frisa que não divulga as quilometragens. Ainda de acordo com ela, a concessionária é responsável apenas pela operação e manutenção dos equipamentos. As multas são administradas pelo DER.

Na Rodovia Índio-Tibiriçá, o departamento atenta que estão em operação três aparelhos de controle de velocidade. No trecho de Suzano foram instaladas lombadas eletrônicas que tem limite de velocidade de 40 km/h. Elas ficam nos quilômetros 64,35, 58,75 e 58,05.



MOTORISTAS

Os motoristas que circulam pela SP-31 são a favor da fiscalização eletrônica. Contudo, frisam que o limite de velocidade poderia ser de 60 km/h. O caminhoneiro Silvio Costa conta que no ano 2000 sofreu um acidente na rodovia. "Estava acima da velocidade e a carreta fez um L. O acidente deixou uma vítima na UTI", conta. "Desde então presto muita atenção na sinalização, mas acho que ontem fui multado. Estava desatento e quando vi já estava em cima do radar. Porém, acredito que a fiscalização seja válida".

Segundo o porteiro Clayton Ferreira, morador do Distrito de Palmeiras, acidentes são evitados por meio dos radares. "Eu trafego na rodovia diariamente. Já estou acostumado com os pontos onde os radares estão. Acho que eles ajudam muito a população que precisa atravessar a Índio-Tibiriçá", pontua.

O metalúrgico Elias Balbino concorda e acrescenta que a falta de sinalização indicativa é um dos pontos negativos da rodovia. "Para quem não circula por aqui todos os dias fica mais difícil saber onde estão os aparelhos. Acho importante ter esses radares para evitar acidentes. Para não ser multado é preciso estar sempre atento", frisa.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias