Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 21 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/04/2021
Quality Admistração de Condomínios
Cazarini
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
CHECK UP - PÓS COVID

Número de beneficiados com auxílio pode chegar a 516,1 mil no Alto Tietê

Números são de 2020. Informações de 2021 serão divulgadas após processamento

Por Thiago Caetano - de Suzano08 ABR 2021 - 22h00
Auxiliar Emergencial deve beneficiar mais de 516 mil na regiãoFoto: Regiane Bento/DS
Pelo menos 516,1 mil moradores podem receber o Auxílio Emergencial no Alto Tietê, após confirmação do governo federal. Os números são referentes ao ano passado. Segundo o Ministério da Cidadania, as informações de 2021 só estarão disponíveis após a conclusão do processamento do primeiro lote, que está em análise. 
 
Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba são as cidades com maior número de beneficiários, com 131,4 mil e 131 mil, respectivamente. Suzano aparece logo depois com 102,2 mil beneficiários. 
 
Na sequência aparece Ferraz de Vasconcelos com 59 mil, seguido por Poá com 36,6 mil, Arujá (28,8 mil), Biritiba Mirim (10,6 mil), Guararema (10,4 mil) e Salesópolis (6,1 mil). 
 
Auxílio Emergencial Mogiano
 
Paralelamente ao benefício federal, municípios da região buscam alternativas. Em Mogi, o prefeito Caio Cunha (Podemos), encaminhou à Câmara Municipal um projeto de lei que visa a criação do programa Auxílio Emergencial Mogiano. O programa é destinado para famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único. O valor é de R$178,00 por mês, para pessoas que recebem ou estão na espera do Bolsa Família. A expectativa da prefeitura é beneficiar 32 mil pessoas. 
 
Auxílio Empreendedor Mogiano
 
Também foi encaminhado à Câmara de Mogi o projeto de lei para criação do programa Auxílio Empreendedor Mogiano. O objetivo é apoiar empreendedores afetados pela crise, por conta das restrições no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus e evitar demissões. Serão pagas duas parcelas de R$ 300 a R$ 1.500, de acordo com as características da empresa. Ambas parcelas pertencem aos meses de abril e maio. Caso houver continuação nas restrições e da disponibilidade financeira, o benefício pode ser prorrogado.
 
Serão beneficiados trabalhadores optantes pelo Simples Nacional, com negócio em atividade, bastante afetado pela pandemia e que exerçam funções não essenciais.
 
A nova rodada do Auxílio Emergencial do Governo Federal começou a ser paga ontem e vai até 30 de abril. Serão pagas quatro parcelas de R$ 150,00 (individual), R$ 250,00 (família com mais de duas pessoas) e R$ 375,00 (mães chefes de famílias monoparental).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias