Envie seu vídeo(11) 4745-6900
domingo 28 de fevereiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2021
CENTRO MÉDICO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Agricultura

Pandemia exige maior produção de hortaliças em Suzano

Por se tratar de serviços essenciais, o setor não apresentou quedas neste período

Por Thiago Caetano - de Suzano17 JAN 2021 - 13h00
Produtores tomam cautela e preparam maior produçãoFoto: Isabela Oliveira/DS
A pandemia da Covid-19 acelerou a produção de hortaliças em Suzano. Por se tratar de um serviço essencial, o setor não apresentou quedas nas vendas de verduras durante o período. Outro fator importante que contribuiu é o valor alto dos demais alimentos, conforme explica Guerino Ramalho.
 
"A mercadoria que produzimos é barata. Como os preços de outros alimentos subiram bastante, o consumo de verdura passou a aumentar", disse Guerino, que trabalha no ramo há mais de 40 anos. 
Há poucos metros dali trabalha José Roberto Bispo. O produtor rural relata que a pandemia também não atingiu seu negócio.
 
Mesmo assim, o produtor rural procura seguir todas as medidas para evitar a proliferação do vírus e torce pelo fim da pandemia. "Tanto na produção, quanto nas vendas não atrapalhou em nada. Estamos tomando as devidas precauções. Cada um fica no seu setor e com os clientes procuramos manter o maior distanciamento possível. Para esse ano, só o fim da pandemia está ótimo", disse. 
 
Suzano é uma das cidades do Alto Tietê que compõe o chamado "Cinturão Verde", que também conta com Arujá, Biritiba Mirim, Guararema, Mogi das Cruzes, Salesópolis, Santa Isabel, entre outras cidades. O Alto Tietê é um dos maiores produtores de hortaliças e frutas do Brasil.
 
A região também se destaca na produção de flores, onde Enio Sergio Magrini atua. As vendas também estão caminhando bem no setor. Para Magrini, o fato de a pandemia ter obrigado as pessoas a ficarem em casa, fez com que elas passassem a cuidar mais dos jardins. "Tive dificuldade somente no primeiro mês. Depois voltamos a vender bem. Acredito que seja por causa da quarentena, as pessoas ficaram em casa e passaram a ter mais cuidado com os jardins das casas", explicou. 
 
No início, Magrini deu férias para boa parte dos funcionários. Apesar das dificuldades, conseguiu reforçar a equipe. "Dei férias para alguns funcionários, mas logo retornaram. E nesse retorno, contratei mais duas pessoas", finalizou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias