Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
segunda 02 de agosto de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/08/2021
Cruzeiro do Sul
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Segurança

Patrulha Maria da Penha de Suzano promove capacitação para GCM de Ribeirão Pires

Agentes passaram por treinamento para posterior implementação do programa na cidade vizinha

Por de Suzano24 JUN 2021 - 17h00
Patrulha Maria da Penha de Suzano promove capacitação para GCM de Ribeirão PiresFoto: Mauricio Sordilli/Secop Suzano

A Patrulha Maria da Penha de Suzano recebeu nesta quinta-feira (24) a visita de um grupo de oito agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Ribeirão Pires. Eles vieram receber uma capacitação profissional junto à corporação suzanense, pois, em breve, implementarão o policiamento em defesa da mulher em seu município.

Os guardas ribeirão-pirenses fizeram contato com a GCM de Suzano há alguns dias, solicitando auxílio no processo de formação dos futuros agentes de sua patrulha. A escolha da cidade se deu devido ao histórico da equipe, que é uma referência nacional no combate à violência contra a mulher. Na oportunidade, os convidados tiveram contato com os detalhes da Lei Federal Nº 11.340/06, a Lei Maria da Penha, que é voltada para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra o público feminino.

As servidoras municipais ainda compartilharam suas experiências no atendimento aos mais diversos tipos de ocorrências em defesa das mulheres e explicaram sobre os trabalhos diários do grupamento, que acompanha e presta suporte às vítimas com medida protetiva mesmo após a resolução dos casos. Atualmente, cerca de 125 pessoas com a medida são assistidas pela Patrulha Maria da Penha de Suzano, que mantém contato periódico e está sempre à disposição para qualquer eventualidade.

A capacitação se estende até sexta-feira (25/06), onde os convidados terão treinamento prático, realizando rondas nas ruas de Suzano com o acompanhamento de agentes municipais, fazendo visitas, entrevistas e localizando vítimas cujo contato por telefone não foi eficaz. A prática em campo permitirá que os guardas de Ribeirão Pires tenham contato com as vivências do cotidiano em defesa das mulheres.

De acordo com a comandante da GCM suzanense, Rosemary Caxito, a corporação tem trabalhado de forma incansável no enfrentamento à violência contra a mulher. Segundo ela, o reconhecimento por parte de outras cidades é motivo de orgulho para as agentes municipais e reforça a importância dos trabalhos prestados à população.

“Nos colocamos à total disposição dos guardas de Ribeirão Pires para realizar esta capacitação, que compreendeu ações teóricas e práticas de toda a atividade do grupamento. A Patrulha Maria da Penha tem um papel essencial para a garantia dos direitos das mulheres e desejamos todo o sucesso para o futuro grupamento de nossa cidade vizinha, que representa mais segurança para sua população feminina”, afirmou a comandante.

O secretário municipal de Segurança Cidadã, Elias Marques de Lima, destacou o empenho da Patrulha Maria da Penha, que também recebeu no mês de maio a corporação de Estiva Gerbi, município da região de Campinas. Na ocasião, eles também vieram conhecer os trabalhos do grupamento e aprender com as agentes da cidade. “A equipe tem reconhecimento nacional. Em 2018 conquistamos o Selo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FPSP) de Práticas Inovadoras, pelo trabalho de proteção a vítimas de violência doméstica e combate à reincidência dos agressores. Tudo isso é fruto de muita dedicação e empenho. Elas são um exemplo a ser seguido”, concluiu.

Denúncias e atendimento

Além da Patrulha Maria da Penha da GCM, que acolhe denúncias pelo número 4745-2150, Suzano conta com uma rede de atendimento especializada a mulheres que sofrem com estas condições, que inclui a Delegacia da Mulher (4748-8040), a Sala Rosa da Comissão da Mulher Advogada (4748-7473), o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (4742-7100), a Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica e/ou Sexual (4745-2092), a Casa de Acolhimento, o Disque Denúncia (180) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, o Creas (4743-2588).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias