Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
quarta 16 de junho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/06/2021
EDP SEGURANÇA
MAGIC CITY - CAMPANHA SOLIDÁRIA

Poluição sonora rende ao menos 143 multas nas cidades da região

Mogi e Ferraz encabeçam ranking de cidades que mais multam moradores barulhentos

Por Daniel Marques - de Suzano16 MAI 2021 - 15h30
Fiscalização rendeu multas nas cidades da região. GCM faz operaçõesFoto: Wanderley Costa/Secop Suzano
Pelo menos 143 multas e autuações por perturbação de sossego já foram aplicadas neste ano nas cidades do Alto Tietê.
A maior parte ocorreu em Mogi das Cruzes, que detém 76 registros – mais do que a metade do total da região.
 
O número pode ser maior, já que Biritiba Mirim e Salesópolis não responderam aos questionamentos feitos pelo DS e Itaquaquecetuba não divulgou o número de autuações no ano. 
 
Juntando as cidades que entram no levantamento, foram 393 multas ao longo de todo o ano de 2020.
 
Neste ano, além de Mogi, Ferraz detém número expressivo, contabilizando 41 autuações por perturbação de sossego em 2021.
 
A vizinha, Poá, registrou dez multas. Abaixo dela, Arujá computou nove aplicações por excesso de barulho.
 
Depois aparecem Suzano, com seis; e Santa Isabel, com uma multa aplicada por excesso de barulho com fogos de artifício.
 
Segundo a Prefeitura de Itaquaquecetuba, a Guarda Civil Municipal Ambiental da cidade atendeu à 946 ocorrências de perturbação de sossego e realizou 9 averiguações de perturbação ao sossego, mas a maioria das ocorrências é de orientação dos guardas municipais.
 
Não foi divulgado o número de multas aplicadas.
 
Em Guararema, não houve autuações. Segundo a Prefeitura, um trabalho de conscientização e orientação é realizado e que, por isso, não foram registradas multas aplicadas pela administração municipal.
 
Fiscalização
 
A maior parte das autuações nas cidades ocorre após denúncia da população aos órgãos municipais, como Guarda Civil e departamentos de posturas. 
 
Em algumas delas, agentes de fiscalização vão até os locais para realizar a medição usando equipamentos destinados a este fim, como decibelímetros. Isso ocorre em Arujá, Mogi e Poá, por exemplo.
 
Não há um valor fixo de multa para todas as cidades. Ele varia, podendo chegar R$29.090,00 em Itaquaquecetuba. 
 
Em outros casos, como em Poá, a somatória de todas as dez multas aplicadas neste ano gerou um total de R$ 12.326,00. Já em Mogi, o desrespeito à Lei do Silêncio pode custar R$ 5.625,30, enquanto a realização de pancadão, neste ano, pode gerar uma multa de R$ 9.375,50.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias