Envie seu vídeo(11) 4745-6900
segunda 24 de janeiro de 2022

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/01/2022
Centro médico influenza
COVID CENTRO MÉDICO
PMMC PEDÁGIO CANCELADO

Postos de combustíveis começam a alterar preços após reajuste

Valores vão ser alterados. Desde dezembro os fornecedores não tinham recebido aumento no valor dos combustíveis

Por Guynever Maropo - de Suzano12 JAN 2022 - 21h40
Reajuste começa a ser repassado em SuzanoFoto: Regiane Bento/DS
Postos de Suzano começaram a alterar o preço do combustível após anúncio de aumento. 
A diferença de preço é R$ 0,10 a mais, em média. 
 
Desde dezembro os fornecedores não tinham recebido aumento no valor dos combustíveis.
 
No Petroribar, localizado na Rua Baruel, em que Rafael Guilherme trabalha, foi confirmado aumento de R$0,10 centavos no valor da gasolina. 
 
Agora, o valor, que custava em torno de R$ 6,27 foi para R$ 6,37.
 
O operador de caixa, Eduardo Augusto, está ciente de que no posto que trabalha o combustível vai aumentar.
 
Mas ainda não confirmaram a mudança. Ele sabe que por enquanto o etanol ainda não vai ter alteração no preço.
 
Quem não fica feliz com essas mudanças são os motoristas que sofrem com esse aumento da gasolina.
 
De acordo com o instrutor de autoescola Dênis Valentin, quando a gasolina aumenta, todos os outros produtos consequentemente alteram os seus valores. "Eles aumentam tudo, menos o salário do cidadão", diz.
 
Os motoqueiros também são atingidos com essa mudança, porque a maioria das motos é abastecida com gasolina.
 
Para o motoboy Mateus Leonardo, com o preço da gasolina subindo, não é possível saber se conseguirá manter a rotina “de encher o tanque toda semana”. Além disso, ressalta que até o frete dos produtos como consequência vão aumentar.
 
"Explico para as pessoas que, por conta do aumento na gasolina, as comidas e produtos por delivery também têm alteração no preço. Mas os consumidores não entendem", conta.
 
Para o motorista Edielsom Siqueira, tem uma hipótese.
 
“Eles (governo) querem aumentar muito para quando entrar outro governo e diminuir o preço vão falar que resolveu o problema. Ou só vão aumentar e ignorar as consequências para os cidadãos", finaliza.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias