Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020
GOLDSTAR
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
ERICA ROMÃO
GOLDSTAR
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Região aguarda definição de autoridades da saúde sobre vacina Coronavac

Estado ressaltou a intenção de disponibilizar as doses da vacina para toda população paulista

Por Matheus Cruz - de Suzano21 OUT 2020 - 22h35
Vacina vai ser distribuída. Alto Tietê aguarda definiçãoFoto: Divulgação
A população de Suzano e região aguarda as definições a respeito da vacinação para a vacina Coronavac, que combate o Covid-19. Conforme publicado na edição de terça-feira (20) do DS, o Ministério da Saúde anunciou a compra de 46 milhões de doses da vacina. Segundo o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) ainda não é possível saber a quantidade de vacinas para cada município e como será a estratégia de vacinação. 
 
Em nota, o Condemat esclarece que caberá ao Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde as definições sobre as etapas e quais serão os grupos de vacinação. 
 
Somente depois disso será possível saber a quantidade de vacinas disponibilizadas para cada um dos municípios do Alto Tietê. 
 
O Governo do Estado já ressaltou a intenção de disponibilizar doses de vacina suficientes para a imunização de toda a população paulista. 
 
Ressalta-se, porém, que ainda há etapas a serem vencidas. Entre elas a de confirmação da eficácia da vacina em questão a outras que também estão sendo estudadas.
 
É válido lembrar que a vacina Coronavac está sendo desenvolvida através de uma parceria entre o Instituto Butantã e a empresa chinesa Sinovac, e está sendo cotada como a mais confiável das vacinas que estão sendo testadas. 
 
Segundo o Palácio dos Bandeirantes, a expectativa é que a aquisição das vacinas ocorra até o final do ano, após o imunizante obter o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A expectativa é que a vacinação tenha início já em janeiro. O ministério informou que investirá R$ 1,9 bilhão na compra. O recurso extra será liberado por meio de medida provisória.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias