Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Suzanenses gastam mais dinheiro com manutenção do lar e alimentação

05 JUN 2015 - 08h00

Os maiores gastos do suzanense são com manutenção do lar e alimentação. Segundo dados estimados pelo IPC Marketing, o consumo de toda população da cidade deve movimentar mais de R$ 5,03 bilhões neste ano. Deste total, 45,01% são gastos nestes dois setores, ou seja, R$ 2,264 bilhões. O levantamento divide o consumo em 22 setores.

Com a manutenção do lar, o IPC estima que serão gastos R$ 1,402 bilhão. A classe B e C tem valores semelhantes. Calcula-se que a classe B gaste cerca de R$ 557,447 milhões no setor, enquanto a classe C deve consumir R$ 557,259. A classe A tem o menor gasto, R$ 88,567 milhões.

Já o consumo com alimentação é dividido em duas partes, os gastos com comida no domicílio e as refeições fora de casa. O consumo de alimentos para consumir na residência é maior: R$ 553,192 milhões, sendo que a classe C tem o maior valor, R$ 250,095 milhões. Com relação as refeições em restaurantes e lanchonetes foi estimado um gasto de R$ 308,666 milhões, sendo que o maior valor é da classe B, com R$ 136,146 milhões; seguida da classe C, com R$ 116,669 milhões.

Entre outros gastos estimados na pesquisa estão os com veículo próprio (R$ 235,149 milhões), transporte urbano (R$ 163,525 mihões); gastos com medicamentos (R$ 176,15 milhões); outros gastos com saúde (R$ 141,688 milhões); e roupas (R$ 146,322 milhões).



DIVISÃO DE CLASSES

A pesquisa não indica como é feita a divisão de classes. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que estão inseridas na classe A pessoas que têm uma renda mensal de mais de 15 salários mínimos, na classe B estão inseridas pessoas com renda de cinco a 15 salários mínimos, na classe C são aquelas que ganham entre três e cinco salários mínimos, na D, de um a três salários mínimo; e na E, até um salário mínimo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias