Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 05 de julho de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/07/2020

Taxa de isolamento no Alto Tietê fica pouco acima de 40%

No Alto Tietê, Ferraz é o município com o menor índice registrado

Por Carolina Rocha - da Região28 MAI 2020 - 10h24
Simi-SP monitora 104 municípios em todo o território estadual com mais de 70 mil habitantesFoto: Regiane Bento/Divulgação
Considerada parte crucial para definir ações de flexibilização da quarentena, a taxa de isolamento social no Alto Tietê permanece abaixo de 50%. De acordo com o último levantamento realizado, na terça-feira, 26, pelo Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo (Simi-SP), das 6 cidades da região monitoradas pelo Estado, nenhuma alcançou os 55% projetados pelo governo como mínimo almejado. 
 
Ferraz de Vasconcelos é a cidade do Alto Tietê com o menor índice registrado com 43% de adesão ao isolamento, seguida por Arujá e Suzano com 44%. Poá aparece o ranking com 45% no índice de isolamento. Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes fecham a lista com 46%, e são as duas cidades da região com a melhor adesão ao isolamento social. Em todo o Estado, a taxa registrada é de 47%.
 
Com esses índices, os municípios do Alto Tietê que costumavam figurar entre as 20 cidades com maiores taxas não aparecem mais entre as primeiras colocações. Mogi e Itaquá aparecem nas 24ª e 28ª posição, seguidas por Poá (33ª), Suzano (45ª), Arujá (46ª) e Ferraz (56).
 
Vale ressaltar que o Simi-SP monitora 104 municípios em todo o território estadual com mais de 70 mil habitantes.
 
Na semana passada, o governo do Estado antecipou feriados como forma de aumentar os índices de isolamento. A medida funcionou na região. Só em Suzano, a taxa de isolamento aumentou em cinco pontos percentuais e passou de 46% para 51%. Em Mogi o resultado foi ainda mais expressivo, e passou de 49% para 56%, aumento de 7 pontos percentuais.
 
Na última quarta-feira (27), o governo de São Paulo anunciou a retomada de atividades econômicas para a segunda quinzena do mês de junho. Entretanto, a região da Grande São Paulo, onde o Alto Tietê está inserido, pode demorar mais para ser incluído nessa retomada. Isso porque a região é considerada como de ‘atenção máxima’ de contaminação do novo coronavírus, o que sugere que a região deve permanecer de quarentena até o dia 15 de junho.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias