Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
sexta 07 de maio de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/05/2021
Quality Admistração de Condomínios
 SP EDUCAÇÃO - SAC_210326-001 - CORONAVIRUS - VACINACAO PROFISSIONAIS
Cazarini
CHECK UP - PÓS COVID
MAGIC CITY - CAMPANHA SOLIDÁRIA

Último balanço aponta queda de 10% na circulação de passageiros nos trens de linha da CPTM na região

Pasta ressalta que não houve alteração na frota ou em horário comercial na fase emergencial

Por Thiago Caetano - de Suzano11 ABR 2021 - 18h00
Último balanço aponta queda de 10% na circulação de passageiros nos trens de linha da CPTM na regiãoFoto: Regiane Bento/DS
O último levantamento da Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo calculou uma queda de 10% na circulação de passageiros. Os dados são do dia 22 de março. Antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as empresas de transportes metropolitanos, Metrô, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a Empresa de Transportes Metropolitanos de São Paulo (EMTU), carregavam 10,5 milhões de passageiros por dia. 
 
A pasta ressalta que não houve alteração na frota ou em horário comercial na fase emergencial. No início de março, passageiros da Linha 11 - Coral, que passa por cidades do Alto Tietê, reclamaram da superlotação dos trens. A preocupação ficou ainda maior após o aumento de casos da Covid-19 na região. 
 
A Linha 11- Coral tem cerca de 50,8 km de extensão e atende mais de 700 mil passageiros em dias úteis. 
 
A pasta ressalta manter a Operação Monitorada, realizando avaliações sistemáticas de maneira contínua, principalmente no horário de pico, com o intuito de atender as necessidades dos passageiros. A operação está em vigor desde o início da pandemia, segundo a pasta. Caso haja necessidade, mais trens seriam colocados à disposição dos usuários. Segundo o órgão, os trilhos são projetados para transportar um número alto de passageiros. O último dado também apontou queda de 80% na demanda em dias normais, uma média de 62% entre as três empresas. 
 
Escalonamento
 
O secretário de transportes metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, é favorável ao escalonamento obrigatório no transporte público. A ideia é desafogar estações e vagões. Com isso, o horário de pico (5h30 às 7h30 e de 17 horas às 19h30) seriam de uso exclusivo para passageiros de serviços essenciais.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias