Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 17 de janeiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/01/2021
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
MRV
GOLDSTAR
CENTRO MÉDICO CLUBE DS  - OFTALMOLOGIA
Cidades

Venda do material escolar cai; expectativa é de menor movimento no início de 2021

Até o momento, nenhuma escola da região retornou com as aulas presenciais

Por de Suzano27 NOV 2020 - 14h14
Venda do material escolar cai; expectativa é de menor movimento no início de 2021Foto: Regiane Bento/Divulgação
Donos de papelaria de Suzano estão pessimistas com as vendas de materiais escolares. Isto porque, os comerciantes vivem a incerteza sobre a volta das aulas presenciais em 2021. Até o momento, nenhuma escola da região retornou com as aulas presenciais. 
 
É o caso da papelaria onde Regiane Nagasato trabalha como gerente, na Rua General Francisco Glicério. Segundo Regiane, as vendas estão tímidas no estabelecimento. "Como é o final do período de aulas, cai mesmo. Ainda não sabemos quando as escolas vão retomar com as aulas presenciais", disse a gerente. O número de materiais pedido pelas escolas também diminuiu bastante, segundo Regiane. "Eles deram mais prioridade com os materiais que ficam com a crianças, como lápis, borracha, cadernos. Esses materiais, independente de aula presencial ou não, o aluno precisa deles", explicou. A lista de material na loja varia entre R$ 120,00 a R$ 200,00. 
 
A situação não é diferente na loja da gerente de papelaria, Kelly Costa. Como ninguém sabe ao certo quando as aulas presenciais vão retornarem, os clientes acabaram ficando com o mesmo material que havia comprado antes da paralisação. "É bem esporádico. Como já tinham material, as pessoas acabaram ficando com eles mesmo. Não sabemos como vai ficar a situação ainda", contou. Ela relata que até o momento conta com as listas de materiais solicitados pelas escolas particulares. "As estaduais ainda não encaminharam, porque ainda não tem previsão".
 
O valor da lista depende da opção do cliente. "Depende do que o cliente vai escolher. Varia de R$ 100 a R$ 200,00, dependendo da escola". As expectativas na loja da supervisora Paula Roselaine do Carmo são boas. "Por aqui está havendo uma procura alta. Creio que será bom, mesmo diante das dificuldades que estamos vivendo", disse Paula.
 
Os itens que vem sendo mais buscado pelos clientes são cadernos, mochilas, canetas e lápis de cor. Com relação a lista de material, a situação é a mesma vivida nas lojas anteriores. "Não temos listas ainda. As escolas não mandaram", finalizou. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias