Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sábado 25 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Moradores de rua recebem abrigo na ‘Operação Emergencial de Inverno’

25 JUN 2015 - 08h01

 Tendo em vista as baixas temperaturas dos últimos dias, Ferraz deu início na segunda-feira à "Operação Emergencial de Inverno". A ação é realizada pela Secretaria Municipal de Promoção e Desenvolvimento Social e visa retirar desabrigados das ruas, sendo encaminhados para acolhimento provisório. Segundo a Prefeitura, outras iniciativas semelhantes serão realizadas brevemente, com o intuito de amenizar o sofrimento dos andarilhos.

O recolhimento efetivo está sendo realizado desde o início desta semana em regiões que contam com situações precárias. Os moradores de rua são assistidos e encaminhados para o Instituto de Acolhimento para Pessoas em Situação de Rua - Betel (Avenida Dom Pedro II. 3.333, Cambiri). No albergue, o grupo recebe amparo, alimentos, bem como pode fazer higiene pessoal.

Os andarilhos são convidados pelo órgão para receberem ajuda. Contudo, não é obrigatória a ida para o local, pois há aqueles que se recusam ganhar qualquer tipo de apoio, preferindo permanecer onde estão. Para tanto, segundo os agentes da pasta chefiada por Francisca Henrique de Oliveira, a Fran, entregam um ofício para que assinem informando da sua escolha.

Promovida pela pasta de Promoção e Desenvolvimento Social, por meio do trabalho dos assistentes sociais, em parceria com a Guarda Civil Municipal (GCM) e a Defesa Civil, a "Operação Emergencial de Inverno" tem como finalidade ajudar a população de extrema vulnerabilidade que não tem como se proteger do frio na época mais gelada do ano.

Uma vez acolhidos das baixas temperaturas, os moradores, passarão por uma análise por parte da municipalidade. A pasta quer saber a origem de cada andarilho, sua real situação pessoal e profissional e, com base nestas informações, colocar em prática um trabalho social mais incisivo, encaminhando-os, caso seja necessário, para demais serviços disponíveis no município. Os contemplados poderão ficar de três a seis meses, conforme seu encaminhamento.

Para a chefe da pasta mantenedora do projeto, os moradores de rua terão a chance da ressocialização, tendo o resgate do vínculo familiar, podendo ganhar, até mesmo, encaminhamento para sua casa e cidade de origem. "No local, nós checamos se os acolhidos possuem documentos ou cadastros nos equipamentos públicos da cidade que trabalham com casos de vulnerabilidade. Para os que não tinham, providenciamos um cadastro para posterior acompanhamento. E, agora, vamos checar cada caso e ver a melhor maneira de proceder", afirma Fran.

Prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló (PSDB) disse que a ação é de extrema importância para a cidade. "É muito triste ver as pessoas na rua expostas ao frio. Temos como dever ampará-las da melhor forma possível", finaliza.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias