Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 22 de outubro de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/10/2018
Costa Rica
PMMC OUTUBRO - MOGI + ROSA
PMMC OUTUBRO -  EDUCAÇÃO
MRV - CONQUISTE SEU APÊ

Poá vai recolher uniformes, suspender pagamento e punir empresa após falhas

01 MAI 2015 - 08h01

 Irregularidades e incompatibilidade no processo de entrega dos uniformes escolares da rede municipal de ensino de Poá foram detectadas ontem. O prefeito Marcos Borges (PPS) determinou o recolhimento das peças entregues, o cancelamento dos lotes remanescentes e a suspensão de todos os pagamentos à CCM - Comercial Creme Marfim Ltda, empresa responsável pela confecção de mais de 14 mil kits de uniformes escolares entregues aos estudantes na última semana.

A Comercial Creme Marfim, empresa que venceu a licitação após apresentar o melhor material com menor preço, assinou o contrato com a Prefeitura no dia 9 de fevereiro deste ano com amostras de material de altíssima qualidade e entregou outros tecidos incompatíveis com aqueles apresentados durante a análise e avaliação da comissão, que aprovou as amostras e os cortes dos uniformes durante o processo de licitação, além de várias peças com defeito de corte e costura.

O prefeito convocou o departamento jurídico da Prefeitura para que todas as providências sejam tomadas, incluindo a nova confecção de todas as peças por parte da empresa com o material apresentado durante o processo de licitação. "É inadmissível essa situação, buscamos manter um ensino de alta qualidade para nossas crianças e jovens. Trabalhamos muito para isso, brigamos para elevar ainda mais o sistema de ensino para nossos alunos e conseguimos em processo de licitação, adquirir o sistema apostilado do Anglo, um dos melhores no Estado de São Paulo, com a mais alta qualidade e excelência de ensino”, disse Borges.

“Isto que aconteceu é um desrespeito e nós não iremos aceitar isso de forma alguma. Determinei o recolhimento dos uniformes e a devolução destes à empresa CCM e solicitei ao corpo jurídico e administrativo da Prefeitura que a empresa seja notificada e obrigada a entregar o material de qualidade apresentado e acordado na licitação em até 30 dias. Não é justo nossos alunos sofrerem por irresponsabilidade desta empresa", acrescentou o prefeito.

Borges determinou, ainda, a abertura de processo administrativo com uma possível aplicação de multa legal e contratual contra a CCM - Comercial Creme Marfim Ltda.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias