Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 22 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Alça do Rodoanel

11 AGO 2020 - 23h59
A implantação de uma alça de saída do Rodoanel, em Suzano, é reivindicação antiga da classe política e da população.
Para se ter uma ideia, a cidade tem uma alça de entrada na Rodovia Henrique Eroles (SP-66) para quem vai para o ABC e litoral santista. Quem esta nessas regiões e quer retornar para Suzano, pelo Rodoanel, não consegue porque não tem saída no município. A reivindicação vem sendo reforçada a cada ano por parte da Prefeitura de Suzano e deputados.
 
Ontem, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), ao lado do deputado estadual André do Prado (PL), apresentou projeto técnico elaborado pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação para construção da alça de saída do Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP-21) ao novo diretor-geral da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Milton Persoli. Na oportunidade, foi solicitada celeridade quanto à “retirada do projeto do papel”, com definições e prazos.
 
Foi uma nova tentativa de conseguir garantir a alça para o Rodoanel, em Suzano.
 
A história da construção da alça de saída do Rodoanel em Suzano é antiga e precisa ser resolvida. O problema é que não houve ainda uma solução para a reivindicação.
 
Há duas alças aprovadas no contrato de concessão com a Concessionária SPMar para a SP-66 (Avenida Major Pinheiro Fróes). Naquele período, pensou-se em uma alternativa, com a possibilidade de ser na estrada do Fernandes. Em 2014, o governador da época projetou recursos para a alça. Contudo, no ano seguinte, em 2015, começou um período de recessão no País e foram cortadas várias obras, como a da Rodovia Mogi-Dutra (SP-88) e estradas estaduais. Desta forma, a alça do Rodoanel foi congelada.
 
Há um projeto aprovado, havia contrato com a concessionária e o próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) disse que não há impedimentos para que seja feita a alça na SP-66. Mas ainda a obra não saiu do papel.
 
Nesta semana foi apresentado um projeto de interligação viária Leste-Oeste, com possíveis intervenções de melhorias na mobilidade, saindo do limite com Mogi das Cruzes até a futura alça da SP-66. 
 
São quatro trechos para receberem melhorias, começando com a duplicação da avenida Jorge Bei Maluf e terminando com a implantação de faixas de rolamento e ciclovia na avenida Major Pinheiro Fróes. 
 
O objetivo é garantir um plano de mobilidade completo até a alça. Isso vai beneficiar mais de 1,5 milhão de habitantes das cidades da região.
 
A expectativa é de que a obra saia do papel. A reivindicação é antiga e necessária para os motoristas que utilizam o acesso ao Rodoanel.
 
Também é muito importante para a região e vai ajudar no desenvolvendo das cidades, principalmente atraindo novas indústrias e gerando mais empregos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias