Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 27 de outubro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/10/2021
Pmmc Parque
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC PPM
SOUSA ARAUJO - SIENA
Esportes

Suzanense apresenta projeto de trena a laser à CBF e avalia reunião como positiva

Ideia visa corrigir a distância entre a bola e a barreira

Por Lucas Lima - de Suzano16 SET 2021 - 13h02
Oscar de Oliveira, inventor do fute-tênis, ao lado do vice presidente da CBF, Fernando SarneyFoto: Divulgação

O suzanense Oscar de Oliveira, o inventor do fute-tênis , avaliou como positivo a reunião que realizou, nesta quarta-feira (15), com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Na oportunidade, ele apresentou a ideia, patenteada em junho, de usar uma trena a laser para medir a distância entre a bola e a barreira em uma falta de jogo de futebol. Segundo Oscar, o encontro, realizado na sede da CBF, contou com a presença do vice-presidente Fernando Sarney e da comissão de arbitragem do órgão.

O projeto do suzanense visa corrigir a distância entre a bola e a barreira. Para ele, os árbitros de campo pecam na hora da medição. "A regra oficial da Fifa é de 9,15 metros de distância. Mas o árbitro conta 11 passos. Está errado. Para acabar com isso, a ideia é usar uma trena laser", enfatiza.

Após apresentar o projeto na reunião, Oscar disse que ficou surpreso com a avaliação dos membros da CBF. "O Fernando Sarney achou sensacional. A cúpula da arbitragem também mostrou interesse", disse o suzanense. Ele ainda contou que agora é aguardar a decisão da CBF. "Acredito que a comissão de arbitragem deva falar com o Fernando Sarney para levar essa ideia para a Fifa, a única que pode colocar o projeto para funcionar, a princípio de forma experimental", enfatizou. 

Oscar acredita que a ideia vai resultar em mais gols de faltas. "Os gols de falta no futebol não acontecem mais com frequência porque a barreira fica muito próxima da bola. Com a medida correta, o batedor terá mais chance", finaliza.

Procurada para comentar sobre o assunto, a CBF não enviou resposta até o fechamento da reportagem.

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias