Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Mecânico mata filhas e depois se suicida

08 AGO 2015 - 08h01
O mecânico Alberico Alves de Oliveira, de 31 anos, matou as próprias filhas, de 2 e 4 anos, e depois se suicidou, na manhã de ontem, em Arujá. O crime aconteceu na Rua Onze, no Parque Rodrigo Barreto. A Polícia Civil iniciou as investigações para descobrir se as crianças foram asfixiadas ou envenenadas, já que não apresentavam nenhuma marca aparente de violência. A motivação no crime ainda é incerta.

Na manhã de quinta-feira, Oliveira ligou para a ex-esposa, que mora em Guarulhos, e perguntou se poderia buscar as filhas para levá-las ao Shopping, pois iriam passear.

O mecânico teria afirmado que iria devolvê-las no final do dia.

Às 20 horas, a mãe das crianças tentou ligar para o ex-companheiro e perguntar o horário que ele as levaria.

Entretanto, o celular do homem somente chamava e ninguém atendia. Assustada, ela insistiu nas ligações e, após as 22 horas, conversou com o mecânico, que informou que as crianças estavam dormindo e, portanto, iria levá-las no outro dia.

Em declarações à polícia, a mãe das garotas disse que ligou novamente para o homem no dia seguinte, às 9h45, perguntando o horário que ele levaria as filhas. Porém, Oliveira disse que não iria devolvê-las, pois elas já estavam mortas.

Desesperada, a mulher ligou para parentes em Arujá que conseguiram falar com vizinhos do mecânico. Eles entraram na casa e encontraram os corpos das crianças na cama e o homem pendurado por uma corda. A Polícia Militar (PM) foi chamada.

Segundo os policiais, a perícia e o delegado de plantão foram avisados do crime. No local, a PM localizou diversas garrafas de bebidas alcoólicas e ao menos 30 pinos, geralmente usados para o armazenamento de cocaína.

Ainda segundo a polícia, somente um exame necroscópico deverá apontar as causas da morte das crianças, que não tinham marcas de violência.

Até o fechamento desta matéria, o caso era registrado na Delegacia Central do município.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias