Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Quatro quadrilhas são desarticuladas na região

02 JUN 2015 - 08h01

O núcleo especializado em investigação de roubo de carga, da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes, conseguiu identificar e prender, durante a madrugada de ontem, 24 integrantes de quatro quadrilhas que atuavam no Estado. As pessoas foram detidas em São Paulo e em Guarulhos, após investigações que tiveram início a partir de um roubo de carga, em janeiro deste ano, na Rodovia Ayrton Senna (SP-70), altura de Mogi das Cruzes. Ao todo, as quadrilhas lucraram R$ 1 milhão por 28 crimes, entre a venda da carga e caminhões. As informações foram divulgadas em entrevista coletiva na sede da seccional pelo secretário estadual da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, e pelo responsável pelo núcleo, delegado Alexandre Batalha.

A partir do roubo, as investigações duraram cerca de seis meses até que a polícia conseguisse identificar 38 integrantes de quatro quadrilhas que agiam de forma conjunta. Em um dos métodos, uma mulher, de 21 anos, ‘seduzia’ os caminhoneiros para que os comparsas rendessem a vítima. “Ela (suspeita) dizia que havia um problema na placa ou roda e, depois que o condutor estacionava, outros carros chegavam anunciando o assalto”, explicou Alexandre. Uma das quadrilhas mantinha as vítimas reféns de duas a sete horas em um cativeiro, segundo a polícia. Na coletiva, o delegado também informou que o bando tinha ligações com receptadores no Estado do Piauí. “O suspeito já foi identificado e a polícia do Nordeste está à procura”.

Ao todo, os policiais conseguiram apreender 17 veículos, um Jet Ski e um aparelho para desativar rastreadores de caminhões, parte dos carros foram adquiridos com dinheiro proveniente de roubos de cargas. Além disso, 16 caminhões foram recuperados e devolvidos as vítimas. “Um dos carros apreendidos continha sirene e luzes, semelhantes as viaturas descaracterizadas da polícia”, detalhou o delegado.



INVESTIGAÇÃO

“As prisões ocorreram por conta de um mapeamento de pelo menos dez anos, entre os locais e horários dos roubos de carga no estados. Agora, verificamos as diferentes rotas de fuga e os receptadores para coibir o crescimento deste tipo de delito. O caso ainda seguirá em investigação porque existem outros integrantes ainda foragidos", contou o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes,

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias